Engenheiros lideram ranking de profissionais qualificados mais demitidos

Confira o ranking dos profissionais de nível superior e com mais de 25 anos que mais perderam emprego na iniciativa privada

São Paulo – Ao receber uma solicitação de construção de uma ponte, a liderança de uma construtora na área de infraestrutura – conhecida no mercado justamente pela expertise no assunto – se deu conta de que todos os seus engenheiros especializados nesse tipo de edificação haviam sido demitidos.

A situação tão inusitada quanto dramática é real, foi relatada por um cliente à gerente de recrutamento da consultoria Robert Half, Isis Borges. “Isso gerou uma crise dentro da companhia, pois para o cliente seria um choque saber que a empresa não tinha mais essa expertise. A solução do RH da construtora foi, a toque de caixa, ir para o mercado em busca de profissionais especialistas em pontes”, diz Isis.

Casos assim podem estar acontecendo em outras empresas de engenharia Brasil afora, e não são exclusivos do setor de infraestrutura. Engenheiros lideram a lista de profissionais qualificados com maior saldo de demitidos, segundo dados extraídos pela Robert Half do Caged, referentes aos dois últimos trimestres do ano passado para a elaboração da pesquisa Índice de Confiança. Para agrupar apenas os profissionais chamados de qualificados, a consultoria definiu como filtros a faixa etária superior a 25 anos, atuação na iniciativa provada e a formação acadêmica de nível superior.

“Ao demitir um engenheiro, abre-se mão de um histórico técnico valioso”, diz Isis. Por isso, há empresas que optam por manter esses profissionais ainda que não haja demanda. “Em uma empresa especialista em estradas, eles mantiveram os profissionais qualificados, mas ainda estão sem projetos de rodovias novas”, conta Isis.

Na outra ponta do ranking, estão os inspetores de qualidade, profissionais que menos sofreram com redução dos quadros. A perspectiva de retomada é um dos fatores que explicam o menor número de demissões, segundo Isis.

“Há casos de empresas que reduziram turnos, porém têm a real intenção e necessidade de voltar ao patamar de volume de trabalho de períodos mais aquecidos, então seguraram esse profissional, pois se o volume aumentar ele já está treinado e o risco de erros é menor se comparado ao desempenho de um profissional novo recém-contratado”. Cortes drásticos no número desses profissionais podem prejudicar os negócios. “Um defeito não detectado pode gerar diferentes problemas para os negócios”, diz.

Pessoas com capacidade multitarefa e perfil mais flexível foram mais poupadas das demissões nos períodos mais difíceis da crise. “É fato que as empresas aprenderam a conviver com menos recursos para continuar executando as mesmas atividades”, diz Isis.

Para esse ano, o entendimento geral é que a retomada está chegando aos poucos. Na sexta-feira, o Ministério do Trabalho divulgou dados mais recentes do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que apontam para uma criação líquida de mais de 61 mil vagas formais, corroborando a expectativa pela melhora do nível de emprego

“O próprio Índice de Confiança Robert Half reflete esse otimismo, inclusive com relação aos próximos seis meses”, diz Isis. Tanto os profissionais desempregados quanto os que estão empregados e os recrutadores entrevistados pela consultoria se mostraram otimistas em relação aos próximos seis meses. Em cada uma das três categorias, foram ouvidos 387 profissionais pela consultoria.

Confira o ranking:

Cargo Admitidos no 3º trimestre de 2017 Demitidos no 3º trimestre de 2017 Saldo Admitidos no 4º trimestre de 2017 Demitidos no 4º trimestre de 2017 Saldo
Engenheiros 5.641 -7.503 -1.862 4.491 -7.333 -2.842
Contadores 3.588 -4.288 -700 2.948 -4.193 -1.245
Advogados 2.368 -2.787 -419 1.700 -2.500 -800
Gerentes financeiros 1.547 -2.133 586 1.274 -2.033 -759
Gerentes de vendas 2.263 -2.656 -393 1.797 -2.507 -710
Diretores Administrativos e Financeiros 761 -1.050 -289 510 -991 -418
Gerentes de recursos humanos 799 -1.127 -328 760 -1.118 -358
Gerentes de marketing 1.079 -1.260 -181 881 -1.132 -251
Diretores comerciais 278 -414 -136 241 -448 -207
Programadadores de Sistemas de informação 2.457 -2.175 282 1.999 -2.091 -92
Gerentes de compras 336 -411 -75 307 -384 -77
Administrador e Banco de Dados 236 -287 -51 171 -236 -65
Diretores de marketing 86 -110 -24 45 -97 -52
Diretores de Recursos Humanos 55 -85 -30 43 -72 -29
Inspetores de Qualidade 984 -961 23 841 -860 -19