Engenheiro conta por que não quis fazer um MBA tradicional

Caio Dimov optou por um programa de duplo diploma de MBA com “Design Innovation”. Veja o que ele conta sobre a experiência

Engenheiro mecânico de formação, o paulista Caio Dimov queria complementar sua formação e repensar os caminhos da sua carreira quando decidiu fazer um MBA. Ao invés de optar pelo programa tradicional, porém, ele escolheu um diploma duplo – ou joint degree – que lhe traria um algo mais além da visão de negócios.

Seu interesse em design e inovação fez com que ele procurasse escolas que tivessem esta possibilidade de enfoque. Optou por se candidatar a três instituições e, aceito pela Northwestern University, não pensou duas vezes.

O programa Triple M – Mestrado Multidisciplinar em Design e Inovação – oferecia a diversidade que ele procurava, com aulas em formatos de cases, pesquisas na rua e criações em laboratórios. Tínhamos um laboratório com massinha de modelar e arame para criarmos protótipos, relembra.

Concluído o curso, Caio pretende aplicar os conhecimentos que obteve no joint degree para assumir desafios cada dia maiores dentro da consultoria – desta vez, no escritório de Chicago. Mas, no longo prazo, se vê trabalhando com inovação no Brasil: Pretendo, em cinco ou dez anos, assumir uma posição de liderança em uma destas indústrias pelas quais sou apaixonado, planeja.

Confira na playlist abaixo o que ele conta sobre estudar Design e Inovação, como foram as aulas no joint degree e como ele se preparou para o application.

No próximo episódio da série, confira o que Caio diz sobre estudar em Chicago e na Northwestern University, considerada uma das dez melhores universidades dos Estados Unidos.

* Este artigo foi originalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar