Eaton promove a inclusão através de experiências sensoriais

Na Eaton, os líderes participaram de um treinamento para experimentar as limitações de pessoas com deficiência. Os resultados já estão aparecendo.

Na Eaton, os líderes participaram de um treinamento para experimentar as limitações de pessoas com deficiência. Os resultados já estão aparecendo.

A multinacional do setor elétrico e automotivo, começou a fazer recentemente uma ação com os líderes da empresa chamada de Café Sensorial em que eles vivem a experiência de alguma deficiência. No primeiro evento, por exemplo, os gestores ficaram duas horas vendados para experimentar a limitação sensorial da visão. O objetivo deste projeto é sensibilizar a liderança para a inclusão.

O supervisor de manufatura Alexandre Oliveira, de 39 anos, participou da palestra, depois tomou seu café e circulou pela sala sempre de olhos vendados. “O café quebrou paradigmas sobre a atuação de pessoas com deficiência no ambiente de trabalho. Eu pude sentir na pele que é possível desenvolver diversas atividades com limitações físicas e percebi que havia oportunidade para trazer pessoas com deficiência para o meu time”, disse.

Sensibilizado com a experiência, o gestor mapeou as vagas em que, mesmo com as particularidades da área fabril, seria possível receber deficientes e dividiu com o RH. “Hoje, entre os 30 colaboradores da minha equipe, três são deficientes auditivos. É impressionante a capacidade de adaptação do ser humano”, afirma Alexandre. Para se capacitar, o supervisor fez cursos de libras, oferecido pela empresa, e se comunica normalmente através da língua de sinais com seus subordinados.

“O resultado foi muito positivo: os portadores de deficiência contratados ajudam no desenvolvimento da habilidade de relacionamento interpessoal da equipe, e o clima de cooperação e colaborativismo também foi impactado positivamente. Hoje, nossa equipe é mais flexível e unida”, conta. Segundo a gerente de marketing e comunicação para a América Central e do Sul, Francis Kusznir, depois dos cafés sensoriais, aumentaram em 125% o número de contratações de deficientes, que é um dos pilares da empresa para os próximos anos.