Diversidade na liderança de empresas é o objetivo de consultoria

Serviço de curadoria para liderança é novidade para a promoção da diversidade de gênero, étnico-racial, LGBTI+ e pessoa com deficiência

São Paulo — Como mostrou em março a primeira edição do Guia EXAME de Diversidade, em parceria com o Instituto Ethos, as empresas instaladas no Brasil — sejam elas locais ou multinacionais — têm se preocupado com os mais diversos perfis em seu quadro funcional.

Alguns exemplos revelam práticas para a inclusão e promoção de mulheres, LGBTI+, negros e pessoas com deficiência.

De olho nesse cenário, a consultoria Mais Diversidade, criada em 2016, lança um serviço de curadoria de talentos para ampliar a diversidade em posições de liderança nas empresas.

A plataforma pretende auxiliar quem busca por candidatos para vagas de coordenadores, gerentes, diretores, presidentes e conselheiros.

Segundo um dos sócios da consultoria, João Torres, esse é o primeiro serviço do país que agrega um banco de talentos com perfis diversos em um só lugar.

“Víamos curadoria para negros, mulheres ou pessoas com deficiência separadamente, mas dessa forma podemos pensar na interseccionalidade de, por exemplo, uma mulher negra para vagas tradicionalmente pensadas como masculinas”, afirma.

O foco inicial são profissionais negros, com deficiência, LGBTI+ e mulheres em áreas como engenharia, logística, tecnologia entre outras. Profissionais que façam parte desses grupos, e tenham experiência em liderança, poderão cadastrar seus currículos no site da Mais Diversidade. 

As empresas que desejam pessoas desses perfis podem entrar em contato direto com os consultores. “Esse é um serviço complementar aos demais e foi criado a partir de treinamentos e outros momentos em que sentimos essa demanda latente”, diz o sócio João Torres.

A diversidade nas empresas traz benefícios. Segundo estudos da consultoria McKinsey, empresas com mulheres na liderança têm lucratividade 21% maior quando comparadas as que não tem. Quando se trata de diversidade étnica-racial esse percentual sobe para 33%.

Veja também