Dilma lança segunda fase do Pronatec em Brasília

Em 2014, governo pretende investir R$ 5,5 bilhões na oferta de cursos técnicos e profissionalizantes por todo o país

A presidente Dilma Rousseff lança na manhã desta quarta-feira,18, a segunda fase do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Apelidado de Pronatec 2.0, a nova etapa deve entrar em vigor a partir de 2015, em um eventual segundo mandato da petista. O número de vagas dessa segunda fase deve ser superior as 8 milhões da meta da primeira etapa do programa, que termina neste ano, o que será divulgado apenas pela presidente.

Em 2014, o governo pretende investir R$ 5,5 bilhões na oferta de cursos técnicos e profissionalizantes por todo o país, um salto de 40% em relação ao que foi gasto no ano passado (R$ 3,9 bilhões). Desde a sua criação, em 2011, foram realizadas mais de 7,4 milhões de matrículas no programa. A meta do governo é atingir 8 milhões de vagas até final do ano.

O Pronatec vai custar até o final de 2014 cerca de R$ 14 bilhões. Com o programa, Dilma tenta consolidar uma marca de sua gestão na área de educação, assim como o ProUni foi utilizado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o eleitorado jovem. O foco do Pronatec é qualificar mão de obra para o mercado de trabalho. O objetivo é aumentar o número de vagas de educação profissional oferecidas em institutos federais, escolas técnicas vinculadas a universidades federais, redes estaduais e o Sistema S (Senai, Senac, Senar e Senat).

Ciente do potencial, Dilma – que já chamou o programa de “a maior reforma da educação profissional já feita no Brasil” – tem utilizado o programa como objeto constante nas suas agendas de viagens pelo país. O programa de ensino profissionalizante é uma das principais bandeiras eleitorais de Dilma, cuja campanha deve explorar os números do projeto ao lado das construções do Minha Casa, Minha Vida e do Programa Mais Médicos.