De olhos bem fechados

Sua saúde

As publicações americanas National Heart, Lung and Blood Institute e National Sleep Foundation, duas referências mundiais da medicina e da ciência, elaboraram recentemente um manual para evitar as longas noites de insônia. Confira:

  • Evite o uso de cafeína. Metade da cafeína tomada às 6 da tarde permanece no sangue até as 10 da noite.
  • Tenha em mente que alguém pode experimentar falta de sono, mas que eventualmente a condição irá melhorar ou diminuir espontaneamente.
  • Vá para a cama apenas quando estiver com sono.
  • Pratique exercícios regularmente, mas não 4 horas antes de se deitar.
  • Crie um ritual de sono. Tente fazer sempre as mesmas coisas toda noite um pouco antes da hora de se deitar. Talvez uns poucos minutos de leitura, um copo de leite ou um banho morno.
  • Use o quarto apenas para dormir e ter relações sexuais.

    Mas quando se deve procurar o médico?

    Se seu sono estiver perturbado por mais de um mês e isso interferir em sua produtividade e atividades diárias, você deve procurar a ajuda de um clínico geral ou de um especialista. Peça a seu parceiro para ajudá-lo a identificar seus hábitos de sono como ronco, movimentos durante o descanso ou fadiga diurna. O aconselhamento médico ajuda aqueles cuja insônia resulta de maus hábitos do sono.

    HIPERTENSÃO Estudos recentes comprovam que os valores de pressão sistólica entre 12 e 13,9, e de diastólica entre 8 e 8,9, já são um alerta para mudar hábitos. Um novo trabalho do Instituto Nacional do Sangue, Pulmão e Coração dos Estados Unidos definiu assim os “pré-hipertensos”: pessoas que ainda não apresentam hipertensão, mas que são candidatas firmes se não cuidarem de suas dietas, deixarem de fumar e de ingerir gorduras e álcool. A hipertensão arterial, uma doença silenciosa que nem sempre apresenta sintomas, afeta 140 milhões de pessoas nas Américas, e 50% delas não sabem disso. É um dos principais fatores de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares.

    RELAÇÕES NO TRABALHO A revista Journal of Personality and Social Psychology publicou recentemente um estudo sobre as relações de amizade e o rendimento no trabalho. O estudo constatou que os executivos mais extrovertidos e amistosos são também os mais produtivos. Isso põe abaixo a máxima corporativa de que agir de maneira impessoal no ambiente de trabalho é sinônimo de profissionalismo.

    ALIMENTAÇÃO Comer salm ão ou sardinha — peixes ricos em ácidos graxos –, ao menos duas vezes por semana, reduz o ritmo cardíaco e a pressão arterial. Também faz aumentar a taxa de colesterol bom. O estudo, feito pelo Instituto Pasteur de Lille, na França, envolveu 9 700 homens entre 50 e 90 anos.