Criatividade é a nova produtividade no trabalho? Especialista explica

É possível desenvolver a habilidade criativa? Confira os conselhos de Sofia Esteves, presidente do conselho do grupo Cia. de Talentos, em sua coluna

A criatividade e a inovação são elementos essenciais para a construção de uma carreira sólida e, atualmente são reconhecidas como base dos talentos ágeis, os profissionais mais buscados pelo mercado de trabalho.

A nova era tecnológica irá apresentar desafios que antes não existiam e requer que estejamos preparados para nos mantermos atentos para encontrar novas respostas, através do pensamento crítico e de linhas de raciocínio disruptivas e inovadoras.

Ideias, projetos e pensamentos são a imaginação em movimento, mas apenas a criatividade é quem traz a imaginação para a vida prática e a transforma em uma ação efetiva. Criatividade é solução.

Muitos ainda acreditam que a criatividade pertence apenas a uma parcela da sociedade que possui uma mente mais sonhadora e imaginativa, ou que é uma capacidade só de atores, músicos e pintores, como se fosse uma habilidade, um dom, reservado a poucos, mas não é bem assim.

Venho falando como a aprendizagem de qualquer habilidade é uma questão de desenvolvimento e prática. Todos fomos crianças um dia e sabíamos muito bem como criar mundos fictícios para enfeitar nossas brincadeiras. Sim, você é criativo, você só se esqueceu disso.

A criatividade de uma nação está ligada à capacidade de pensar e teorizar, o que requer uma boa educação, livre de condicionamentos limitantes. Porém, como venho falando também, o modelo tradicional de ensino brasileiro e em muitos lugares do mundo, bloqueou nossa criatividade nos fazendo acreditar que o conhecimento sempre está do lado de fora, com um professor, e nunca na nossa capacidade de desenvolver um conteúdo e chegarmos às nossas próprias conclusões.

Sendo assim, cabe a você reconstruir esse caminho. A ideia de ter que esperar que alguém apareça com uma solução pronta, com um conteúdo fechado, levou a sociedade a um comportamento passivo e acomodado, fazendo com que a criatividade só surja em momentos de urgência como, por exemplo: seu projeto em uma empresa não funcionou e se você não encontrar uma solução rápida corre o risco de perder o emprego. Ou você paralisa de pânico, ou tem uma boa ideia.

Normalmente a boa ideia surge, nem que seja uma boa desculpa para validar o porquê seu projeto deu “errado”. Então, por que deixamos que a criatividade apareça apenas quando não há mais possibilidades senão agir através dela?

Meu convite é que você olhe para esse tema e use essa potencialidade antes que ela se torne emergencial. Está na hora de retirar as anteninhas da criatividade da sua caixinha de medos e deixar ela brilhar novamente, revelando as infinitas capacidades que você tem para perceber uma situação de forma criativa.

Mas Sofia, como refazer esse caminho? Caminhando. Como as crianças aprendem? Através do universo lúdico. Ou seja, volte a ler boas histórias, ver bons filmes, boas músicas, peças de teatro. Consumir arte é uma ótima forma de ampliar sua percepção criativa.

As crianças também são muito boas na arte de perguntar. Se a criatividade é a princesa da vez, a curiosidade é a rainha, sua mãe. Você precisa despertar a vontade de aprender mais, mais e mais, sempre mais. A aprendizagem contínua é essencial para uma carreira sustentável a longo prazo.

Questione, pergunte, investigue. Não se contente com conteúdos rasos, o Google está aí. Milhares de informações interessantes estão ao alcance de um clique. Não importa o formato, seja podcasts, vídeos, audibooks, livros, ou palestras do TED, o importante é consumir diariamente conteúdos de valor. Conteúdos que te façam pensar, refletir e ter novas ideias.

Outra importante chave da criatividade é enfrentar o medo de errar. Fomos condicionados a ter pavor dos julgamentos, como se nossa personalidade e essência originais dependessem de como os outros nos enxergam, um erro enorme para quem busca a criatividade. O medo de inovar inibe a capacidade de criar novas ideias. Sendo assim, apenas com coragem e confiança é que você pode criar um cenário convidativo para a criatividade.

Quando nos permitimos permanecer nessa limitação, nos transformamos em meras cópias, o famoso “efeito manada”, em que um tem a coragem e a ousadia de inovar e a maioria apenas segue a tendência, sem questionar se faz sentido ou não.

Deixo como sugestão final a indicação de dois livros muito interessantes para o desbloqueio criativo. O primeiro é o ‘Caminho do Artista’, da Julia Cameron, que traz uma série de exercícios práticos que mostram que todos somos artistas, mesmo que a sua arte seja a de criar tabelas no Excel para a gestão de projetos. A outra indicação é o livro ‘Confiança Criativa’ do Tom Kelley e do David Kelley, fundadores da Stanford D. School, que traz princípios teóricos e práticos a respeito da criatividade e da solução de problemas.

Boa jornada!