Como se preparar para trabalhar na China

Saiba que tipo de visto e documentos são necessários e confira dicas de um headhunter chinês

São Paulo – Com índices de crescimento de fazer inveja ao mundo todo, a China é um dos mercados mais aquecidos do momento. Uma temporada no país pode ser uma adição interessante ao currículo, mas o preparo para esta empreitada exige preparação e dedicação. Confira o que é preciso fazer para poder trabalhar no país, que é um dos principais parceiros comerciais do Brasil.

Robert Wong, headhunter chinês no Brasil ensina algumas tarefas que devem ser realizadas pelo profissional antes de embarcar para a China:

Estude

Antes de viajar busque na internet, em livros, pergunte a amigos chineses para entender um pouco da cultura e das tradições do país. “Você não pode chegar lá na China abraçando e beijando todo mundo”, alerta Robert Wong, headhunter chinês no Brasil.

De acordo com o especialista, “os executivos de Shangai são ótimos comerciantes, os de Beijing são mais burocráticos e os Hong Kong já são mais acostumados com o ocidente”. É essencial entender o destino do trabalho ou evento e onde deseja estabelecer contatos.

Estude também sobre a sua empresa. “Ao fazer negócios na China você tem que se preparar muito bem, ele vai te perguntar e vai saber muito mais do que você imagina. Eles fazem um homework impressionante. Eles vão te perguntar como é a legislação brasileira, qual a durabilidade do seu produto, quais são as normas, se o seu produto foi aprovado pelo Ministério da Saúde. E se você falar que tem 900 funcionários, eles sabem que você tem 857”, explica Wong.


Outra dica é levar folhetos em inglês e chinês. Se for vender algum produto leve amostras, e se for um serviço, faça um power point em inglês.

Acerte na primeira impressão

A troca de cartões na China é tratada de maneira diferente do Ocidente (leia mais aqui), por isso Wong recomenda que o profissional faça um cartão de visitas para a viagem. “De um lado seus dados pessoais em chinês e do outro lado em inglês ou português. Procure um professor de chinês que possa lhe auxiliar”, ensina.

Aproveite a visita a um professor e aprenda algumas palavras em mandarim, a língua oficial do país. Frases básicas como, por exemplo, “oi, como vai?” e “obrigado” demonstram que o profissional se esforçou e isso é bem visto pelos chineses.

Providencie o visto

Para o brasileiro, é necessário visto para entrar na China. Para visitas à Região Administrativa de Hong Kong e Macau por menos de 90 dias, só é necessário passaporte.

Os vistos podem ser requisitados no Consulado Geral da China em São Paulo se o profissional é dos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A área de jurisdição consular do Consulado Geral da China no Rio de Janeiro compreende os estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo.

Os outros estados do Brasil devem solicitar o visto na Embaixada da China em Brasília. Não é preciso agendar horário, o atendimento é por ordem de chegada em todos os locais.


Tanto na Embaixada quanto no Consulado os vistos saem após quatro dias úteis e, mediante pagamento da taxa de urgência, o visto sai em 24 horas. A validade do visto de negócios depende de quantas entradas forem solicitadas. Se for uma, por exemplo, a validade é de três meses.

Veja abaixo os documentos necessários para obter cada tipo de visto de acordo com a lei da República Popular da China sobre a Administração de Entrada e Saída de Estrangeiros:

Visto de Negócios (Visto F) – Esse tipo de visto é para o profissional que vai a China durante um breve período.

*Passaporte com validade mínima de seis meses e uma página de visto em branco;
* Aviso de Visto das Entidades Autorizadas da China ou Carta Convite Oficial de algum Departamento relacionado ao Governo Chinês ou companhias autorizadas.
Com convite, pode-se pedir o visto de uma entrada, duas entradas ou múltiplas entradas.
* Cópia da passagem de ida e volta à China;
* Formulário do pedido de visto devidamente preenchido e assinado;
* 1 foto 3×4 colorida atualizada;

Obs. Os estrangeiros devem apresentar cópia de RNE (Registro Nacional de Estrangeiro).

Visto de Trabalho (Visto Z) – Visto para permanência superior a seis meses na China.

* Passaporte com validade mínima de seis meses e uma página de visto em branco;
* Carta de convite original, emitida pelo Governo Chinês ou pela companhia autorizada pelo governo;
* Licença de Emprego, emitida pelo Ministério de Trabalho da China;
* “Registro de Exame Físico para os Estrangeiros” e cópia
* Formulário do pedido de visto devidamente preenchido e assinado;
* 1 foto 3X4 colorida atualizada

Obs: Nesse caso as formalidades da residência deverão ser cumpridas obrigatoriamente no Departamento de Segurança Pública local em até 30 dias após a entrada na China.