Como se destacar na disputada seleção de trainees da Ambev?

Responsáveis pelo programa de recrutamento detalham a cultura da Ambev e o que é valorizado pela empresa no jovem profissional

“Na Ambev, todo mundo é líder, e 100% dos funcionários são formados internamente”, diz Daniel Spolaor, responsável pela chamada Universidade Ambev (UA) – que investe na formação dos funcionários por meio de programas de bolsas, cursos técnicos e outras formas de treinamento.

Segundo ele, dificilmente a empresa traz alguém de fora para ocupar um cargo de gerência, a não ser que seja para trabalhar numa área completamente nova. “A gente prefere recrutar na base – um aprendiz, estagiário, trainee ou analista –, garantindo que ele desde cedo esteja alinhado à cultura da empresa e, ao mesmo tempo, dando ao jovem profissional a oportunidade de rapidamente se tornar supervisor, coordenador e gerente. Uma vez aqui dentro, o desenvolvimento acontece sem você perceber.”

Dos universitários e recém-formados, o RH da Ambev não espera experiência prévia. “Não esperamos nada além de aderência à cultura e vontade de aprender. Sua bagagem pode até agregar na hora da seleção, mas a gente realmente contrata quem vai respirar nossos valores”, diz Mariana Engelman, gerente nacional de recrutamento e seleção da Ambev.

“O papel do nosso RH é garantir que tudo o que os fundadores e diretores da empresa acreditam não morra. Prezamos por valores como humildade, meritocracia e ética, nos preocupamos com as pessoas – funcionários e clientes –, com a qualidade dos nossos produtos e, claro, com a receita”, completa Daniel.

Algo muito valorizado na empresa é o famoso “espírito de dono”. “Todo mundo aqui toca seus projetos como se fossem seus próprios e toma responsabilidade pelos seus erros e acertos. Quando alguém acerta, mais do que comemorar, já começa a pensar no próximo desafio”, diz Daniel. “A companhia te estica, te puxa, e quem é realmente bom consegue dar conta do recado”, acrescenta Mariana.

Oportunidade de crescimento Para crescer dentro da empresa, Daniel ressalta que é preciso saber lidar com gente (“ouvir outras pessoas é fundamental”), ter resiliência (“mesmo quando tudo parece dar errado”) e estar disposto a mudar de área ou cidade (“uma vaga importante para o seu crescimento pode estar disponível em outro estado”).

“Se você se restringir a uma única função ou local de atuação, pode se privar de aproveitar oportunidades que poderiam te fazer crescer mais rapidamente”, diz Priscila Costa, especialista corporativa de treinamento da Ambev. “Aqui a gente consegue mudar de empresa sem sair da Ambev. Já mudei completamente de trabalho quatro vezes sem sequer sair dá área de RH”, pontua ela.

Uma vez numa posição de liderança, espera-se que o profissional tenha como uma das suas principais preocupações treinar bem sua equipe. “Todo líder na Ambev tem que ter o seguinte pensamento: preciso ter ao meu lado gente boa, pronta para um dia ocupar o meu lugar. Por isso, nosso ambiente incentiva e cria tantas oportunidades para formar pessoas”, afirma Daniel.

“A gente acredita que pessoas excelentes trabalhando juntas vão caminhar para a excelência e criar coisas excelentes”, diz Rodrigo Azambuja, gerente de marketing de inovação da Ambev.