Como nunca mais errar ao usar o pronome “lhe”

A partir das dúvidas mais comuns de seus alunos, o professor Diogo Arrais explica como usar o pronome "lhe"

Confesso grande alegria por ter recebido a série de dúvidas abaixo:

PROFESSOR,
POR QUE USAMOS A FORMA “ENCONTRAMO-NOS”, SEM O S, E “ENVIAMOS-LHES” COM O S NO VERBO?

É uma questão de eufonia, caro leitor. Não se usa o “s” final da 1ª pessoa do plural dos verbos, quando seguida do pronome “nos”: encontramo-nos, preparemo-nos, vestimo-nos.

No entanto, seguida de “lhe” ou “lhes”, a forma verbal mantém o “s”: enviamos-lhes, perdoamos-lhes, agradecemos-lhes.
Lembrete: o uso de “lhe” não é aleatório.

COMO, ENTÃO, USAMOS O LHE?

Pronome pessoal oblíquo, “lhe” funciona como objeto indireto (complemento de verbo ligado por preposição). É equivalente a “a ele”, “a ela”, “a você”, “ao senhor” :
“Obedecemos aos nossos pais.”
“Obedecemos-lhes.”
“Obedecemos a eles.”

POR QUE É CORRETO “OBEDECEMOS AOS NOSSOS PAIS”, MAS NÃO “OBEDECEMOS OS NOSSOS PAIS”?

No estudo da Gramática Normativa, existem critérios de Regência. Há verbos que exigem a preposição A (como no caso de obedecer); há verbos que não exigem preposição (como no caso de respeitar).

Assim sendo, vejamos um uso inadequado, incorreto, de “lhe”:
“Respeitamos os nossos pais.”
“Respeitamos-lhes.”

Ratifico: lhe(s) não substitui objetos diretos (complementos verbais destituídos de preposição).

É VERDADE QUE POSSO USAR “LHE” EM LUGAR DE POSSESSIVOS “SEU”, “SUA”?

É verdade sim. Como afirmam diversos estudiosos, é um recurso de estilo. Vejamos algumas situações em que isso ocorre:

“O vento despenteou a sua cabeleira.”
“O vento despenteou-lhe a cabeleira.”
“O barulho irrita a sua audição.”
“O barulho irrita-lhe a audição. ”

Além de tudo isso, em estudos mais aprofundados, é possível ver que o pronome “lhe” pode exercer a função de adjunto adverbial (com o valor de a nele, a nela), ou até mesmo a função de complemento nominal (a ti). Deixemos esse tema, no entanto, para a nossa próxima semana.
Um grande abraço, até a próxima e siga-me pelo Twitter!

Diogo Arrais
@diogoarrais
Professor de Língua Portuguesa – CPJUR
Autor Gramatical pela Editora Saraiva