Começa disputa por engenheiros de nanotecnologia

São Paulo – Da indústria de petróleo e gás até a de cosméticos, passando pelos setores de eletroeletrônicos e têxteis, todas as áreas do mercado devem absorver engenheiros em nanotecnologia nos próximos anos.

Por enquanto, o mercado de trabalho nessa área é restrito para profissionais formados em cursos como física, engenharia química e de materiais que tenham mestrado ou doutorado em nanotecnologia.

No início do ano que vem, a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) vai abrir a primeira turma de graduação de Engenharia em Nanotecnologia. O curso é o primeiro do tipo na América Latina.

"Nessa área, existe espaço para a inovação. Mas já há também muito trabalho na produção", afirma Marco Aurélio Pacheco, coordenador do curso de Engenharia em Nanotecnologia do Centro Técnico Científico da PUC-Rio.

Leia mais: As profissões mais promissoras para 2018

Siga o canal de Carreira no Twitter