No escritório da Barilla, o destaque é a cozinha

Escritório da multinacional italiana no Brasil abre as portas de sua cozinha para aulas e experiências gastronômicas

No escritório da fabricante italiana de macarrão Barilla, inaugurado em São Paulo há um ano, o destaque é a cozinha. Com vista panorâmica da capital, o local virou a menina dos olhos dos 43 funcionários da enxuta operação, líder no segmento grano duro no Brasil.

Ali, a companhia oferece aulas de culinária a consumidores finais e experiências gastronômicas a convidados. Quem comanda os encontros é o chef Gabriel Pavan, que serve 60 quilos de massa mensalmente a cerca de 300 pessoas.

“Saio com um cardápio em mente, mas, se encontro algo fresco, como aspargos, espinafre ou cogumelos, mudo na hora. Sempre aproveito o que a natureza tem a oferecer no dia”, diz. Inspirado na dieta mediterrânea, o chef procura mostrar aos visitantes que o macarrão, se consumido com legumes e vegetais, é uma alternativa ao arroz e feijão.

Para isso, ele ensina  a harmonizar molhos com diferentes cortes de pasta, revela o ponto ideal de cozimento e dá dicas de ingredientes secretos para manter na despensa, como azeitonas pretas, aliche e ­peperoncino (pimenta calabresa).

Na varanda do escritório, há uma pequena horta orgânica, de onde saem ervas como manjericão, orégano e alecrim. Além disso, a Barilla colocou um food truck para rodar o Brasil, com dois chefs na boleia ensinando a população a variar o macarrão. “O brasileiro consome sempre os mesmos pratos: bolonhesa, quatro queijos, pomodoro.

O consumo per capita de massa na Itália é de 26 quilos por ano. No Brasil, é de 4,36 quilos. Há espaço para crescer”, diz Fabiana Araújo, diretora de marketing no Brasil.

Em três anos, o caminhão da multinacional percorreu 32 000 quilômetros, do Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul. 

*Estagiária sob supervisão de Elisa Tozzi