Brasil cai em ranking global de universidades; veja as melhores

Novo ranking de universidades da Times Higher Education (THE) tem 21 instituições brasileiras, contra 27 no ano passado. Mas a número 1 continua a mesma

São Paulo — A revista britânica Times Higher Education (THE) divulgou a nova edição do seu tradicional ranking de universidades, que neste ano classifica as 1000 melhores faculdades de 77 países e traz uma má notícia para o Brasil.

Apenas 21 instituições de ensino superior do país entraram para a lista referente a 2018, contra 27 no ano passado.  

“É decepcionante que a participação do Brasil entre as principais universidades globais tenha diminuído”, afirma Phil Baty, diretor editorial dos rankings globais da THE. “Os resultados refletem a pressão que as universidades do país sofrem com a crise econômica e a crescente concorrência global no setor”.

Baty também afirma que o Brasil deve garantir a continuidade dos investimentos no ensino superior e “libertar suas instituições da burocracia desnecessária” se quiser expandir seu papel no cenário do ensino superior global.

O mau desempenho da economia cortou verbas do ensino superior e reduziu o salário dos pesquisadores. Este mês, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)  anunciou que não tem recursos para pagar bolsas até o final do ano.

Embora o número universidades brasileiras no ranking da THE tenha diminuído, o desempenho daquelas que permanecem continua relativamente estável. A Universidade de São Paulo (USP) continua sendo a líder brasileira, na faixa entre a 251ª e a 300ª posição.  

O Brasil também emplacou quatro novas participantes na edição deste ano: a Universidade Federal de Itajubá (601-800) e também Universidade de Brasília, Universidade Federal de Pelotas e Universidade Estadual de Ponta Grossa, todas na faixa 801-1000.

A metodologia leva em conta 13 indicadores de desempenho. São avaliadas variáveis como qualidade de ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e relevância internacional e proporção de alunos e professores estrangeiros.

Confira a seguir as 21 instituições brasileiras que entraram para o seleto grupo das melhores do planeta, segundo o levantamento:

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. emerson zingaro dos santos

    As universidades privadas na busca do aumento de lucratividade, reduz os custos com o Docente e infra estrutura, e diminui o investimento em Pesquisa, o resultado dessa equação a pesquisa apresenta!

  2. Heitor Augusto Perigo

    Gostaria de saber quais foram os “filtros” de seleção destas instituições

  3. Marcio da Silva

    Olha os efeitos nefastos das políticas vitimistas de implantação de COTAS.