As táticas para usar o humor (do jeito certo) em reuniões

O riso tem o poder de azeitar relações e facilitar o diálogo; entenda como aproveitar esse recurso para melhorar as suas trocas no trabalho

São Paulo – Trabalho não é brincadeira. Mas há quem defenda que a diversão e o bom humor são ingredientes essenciais para estimular a criatividade e a eficiência.

Sobretudo num ambiente de trabalho mais formal, nossa tendência natural é controlar os risos e as brincadeiras.

“Parece errado alguém achar graça em alguma coisa quando supostamente deveria estar trabalhando”, escreve Charlie Hawkins, autor do livro “O segredo das reuniões produtivas” (Editora Saraiva). 

No entanto, o riso pode aliviar a pressão e, com isso, levar uma equipe a progredir numa discussão. “O humor muitas vezes nos ajuda a passar por cima dos cargos, das posturas e das posições que limitam nosso pensamento e sufocam a participação”, afirma

Porém, vale tomar alguns cuidados. “O humor inadequado, como a ironia, pode desvirtuar uma discussão importante ou humilhar alguém que esteja tentando entender algo”, alerta o especialista.

Veja a seguir algumas estratégias sugeridas por Hawkins para usar o riso a favor da produtividade numa reunião de trabalho:

1. Relaxe e incentive a diversão
Humor é diferente de circo. Além disso, piadas machistas, racistas ou preconceituosas não têm espaço. Mas é possível, e muito saudável, usar situações engraçadas do cotidiano como material para apreciação coletiva.

Hawkins também recomenda o hábito de rir de si mesmo diante do resto da equipe. “Um pouco de humor autodepreciativo é especialmente revigorante quando parte do chefe”, acrescenta.

2. Aplique técnicas para manter o interesse no trabalho
Existem diversos métodos para garantir o bem-estar e a disposição para trabalhar. Um dos conselhos de Hawkins é mudar periodicamente o ambiente da reunião, só pelo prazer de fazê-lo.

“Reúna-se ao ar livre em dias de tempo bom ou faça uma reunião com café da manhã reforçado”, afirma. Essa é uma forma de garantir a leveza de espírito da equipe, estimulando o engajamento e a participação de todos.

3. Busque meios de estimular a amizade 
Quanto mais as pessoas se conhecem, maior é a qualidade das suas trocas no trabalho. Por isso, segundo Hawkins, vale conceder um tempo “social” antes e depois das reuniões.

Às vezes, alguns minutos de conversa com outra pessoa podem revelar muitas afinidades e criar grandes simpatias. Essa “descoberta” que fazemos uns dos outros gera confiança e facilita a compreensão mútua na hora de trabalhar juntos.