As piores ilusões de carreira que um profissional pode ter

No livro “Top Five”, Sérgio Mena Barreto mostra três comportamentos ainda bastante frequentes e que impedem muita gente de alcançar o sucesso

São Paulo – Uma prisão invisível. É assim que Sérgio Mena Barreto, no livro Top Five (Alta Books Editora) define o que impede muitos profissionais bem intencionados, esforçados e competentes de alcançar o sucesso.

A tal prisão, diz o autor, está ancorada no que ele chama de curso natural, cenário em que as “coisas vão simplesmente acontecendo”.
Não tomar as rédeas e dar os devidos rumos à vida profissional é um comportamento que alimenta e fortalece as 3 piores ilusões de carreira. Confira quais são, de acordo com o autor:

1 Não é preciso mudar

Estabilidade e segurança são mitos hoje em dia. “A complexidade da vida e a necessidade permanente de crescimento implicam em aprendizado contínuo e novas formas de realizar nossas atividades profissionais”, escreve Barreto.

De acordo com ele, em tempos de revoluções rápidas, deixar de empreender mudanças que atendam ao surgimento de novas necessidades ao longo da carreira é, além de difícil, temerário.

Quando o assunto é sucesso, diz Barreto, somente a mudança traz continuidade. “Se mudar é algo doloroso para você, saiba que a possibilidade de obter sucesso sustentável é bem remota”, afirma o autor, no livro.

2 Gerenciar a carreira? Para quê?

Fazer a gestão de carreira não é lutar por uma promoção, investir em um MBA ou ganhar aumento salarial. “Na, verdade, estou falando de algo mais profundo: a importância de ter objetivos bem definidos, que norteiem sua realização profissional”, escreve Barreto.

O mercado acolhe aqueles que têm estratégia de desenvolvimento. “Não contar com um projeto pessoal claro poder ser mortal para sua carreira em longo prazo”, afirma Barreto.

O melhor dos mundos ocorre com o alinhamento da sua estratégia e a da empresa. Mas, Barreto avisa: “cabe somente a você ter a clareza de onde pretende chegar. E isso independe do local onde você trabalha ou da sua profissão”.

3 Ter a mesma atividade até a aposentadoria

A regra do ofício único era válida até bem pouco tempo atrás. Mas, com o aumento da expectativa de vida, é de suma importância planejar e desenvolver uma segunda e até terceira carreira.

“Sim, acredite, Com a expectativa de vida sempre crescente, você vai precisar planejar mais de uma atividade profissional daqui para frente”, escreve. Já começou a pensar nisso?