As 8 melhores empresas de tecnologia e computação para trabalhar

Clearsale, SAPS LAB Latin America e mais 6 empresas que entraram para o Guia da Você S/A de 150 Melhores Empresas para Trabalhar

Este texto faz parte do anuário VOCÊ S/A – As 150 Melhores Empresas para Trabalhar 2018, publicado em novembro de 2018 (ed. 246), com informações levantadas entre os meses de junho e setembro do ano passado. 

O faturamento da ClearSale, especializada em prevenir e combater fraudes em sites de compra, vem crescendo acima dos 20% ao ano. Em 2015, o aumento foi de 21% em relação ao período anterior; e em 2016 foram 29% a mais, a mesma porcentagem alcançada em 2017. É de esperar, portanto, que ali não exista clima de crise. Os funcionários se sentem em constante aprendizado, mesmo sem a existência de programas robustos de treinamento. Eles dizem que uma das principais qualidades da companhia é fazer ações que desenvolvem a autonomia das pessoas e tornam o ambiente participativo. Um dos exemplos mais citados são as aulas semanais de teatro, que aconteceram ao longo de 2016. O objetivo era desenvolver habilidades de comunicação, trabalho em equipe e autoconfiança entre os empregados, principalmente os da equipe de limpeza, que não é terceirizada e, na época, sofria com a alta rotatividade e com os conflitos internos. Depois da iniciativa, o RH recebeu relatos de profissionais mais tímidos que criaram coragem para conversar com o chefe sobre insatisfações na carreira e, hoje, continuam na companhia, dizendo-se felizes por poderem expressar o que pensam. | br.clear.sale |
Visita: Marcia Kedouk, em São Paulo (SP)


PONTOS POSITIVOS

No programa Conhecendo a ClearSale, cada novo funcionário tem 89 horas para usar durante seis semanas para conhecer todas as áreas e os principais processos da empresa.


PONTOS A MELHORAR

Faltam salas de reunião e não há ações efetivas que visem equilibrar o número
de mulheres e de homens em cargos de liderança. Também não existe um programa formal de sucessão.


SAP LABS LATIN AMERICA

Para os funcionários, estar na SAP Labs é como viver em um oásis de inovação, crescimento e reconhecimento financeiro. O pacote de incentivos, aliás, é de saltar aos olhos. Todos os empregados têm direito a participar do Own SAP, plano de compra de ações. Funciona assim: o funcionário define um valor para adquirir os papéis mensalmente e a empresa aplica mais 40% da quantia. Os benefícios são flexíveis, o que significa que os profissionais têm uma cesta de pontos para distribuir de acordo com suas necessidades: podem aplicar em benefícios como bolsas de estudo, atendimento psicológico e reembolso de despesas médicas. Caso sobrem pontos, eles são transformados em bônus no salário. Além disso, o plano de saúde é igual para todos — do presidente ao analista — e não há coparticipação. Os empregados também podem fazer home office sem limite estabelecido de tempo, independentemente da área em que trabalham. O programa existe há cinco anos e já faz parte da cultura da companhia. Outro ponto que define o jeito de ser da desenvolvedora de softwares é o respeito à diversidade. Os funcionários participam ativamente de grupos de minorias, como o LGBT, o de mulheres e o de autismo. | sap.com/brazil | Visita: Bárbara Nór, em São Leopoldo (RS)


PONTOS POSITIVOS

A nova avaliação de desempenho, a SAP Talks, foi bem recebida. Líderes e subordinados se reúnem pelo menos uma vez por trimestre para ter conversas mais informais e rápidas sobre carreira e vida pessoal.


PONTOS A MELHORAR

Funcionários de empresas recentemente adquiridas pela SAP Labs sentem que não estão inseridos na cultura da empresa. Eles se queixam de que estão vivendo uma realidade diferente da dos outros empregados. 


DB1 GLOBAL SOFTWARE

Quem trabalha na DB1 Global Software, que dobrou de tamanho nos últimos três anos, vivencia uma gestão participativa. O planejamento estratégico, com as metas anuais para a empresa, é definido pelos acionistas, que convocam as áreas para debater os melhores caminhos para alcançar os objetivos. De acordo com funcionários do operacional, eles têm liberdade para discutir a viabilidade dos planos e das metas, além de indicar se vão precisar de mais gente, mais dinheiro ou mais prazo para atingi-los. Liberdade também é o mote que orienta a escolha de benefícios. A empresa trabalha, desde 2009, com uma cesta de pontos, que podem ser revertidos para aqueles benefícios que mais interessam a cada empregado — é possível até alocar todos os pontos em um único benefício. Há oferta de plano de saúde e odontológico, seguro de vida, auxílio-educação, curso de inglês, auxílio-creche, vale-alimentação, vale-refeição, estacionamento, vale-combustível e academia. Hoje, os salários são 20% inferiores ao mercado de São Paulo, mas a meta é a equiparação até 2020. Vale lembrar, ainda, que o custo de vida em Maringá, no Paraná, onde está a sede da empresa, é cerca de 30% mais baixo do que em São Paulo. | db1.com.br | Visita: Tatiana Vaz, em Maringá (PR)


PONTOS POSITIVOS

O acesso à diretoria é fácil e desburocratizado para empregados de qualquer nível. Sistema que hoje beneficia 25 pessoas, o home office vem sendo ampliado e deverá chegar, em breve, a 55 funcionários.


PONTOS A MELHORAR

A empresa está crescendo rápido, o que também traz impactos negativos. Um deles é a dificuldade no mapeamento e na preparação de sucessores para os cargos de liderança, o que não acontece na prática.


INSTITUTO DE PESQUISAS ELDORADO

Criado em 1999, o Instituto de Pesquisas Eldorado é referência nas áreas de software, hard­ware, sistemas, processos, ensaios e testes de produtos eletroeletrônicos. Para atender à demanda dessas áreas, investiu alto em infraestrutura tecnológica, oferecendo aos empregados um complexo laboratorial moderno de mais de ­3 000­ metros quadrados, com espaço para acolher ­startups. Em suas quatro unidades (Campinas, Brasília, Porto Alegre e Manaus, esta última inaugurada em 2018), a liberdade chama a atenção. Os empregados têm horários flexíveis e autonomia para trabalhar em equipe. “Valorizamos a proatividade em nossos times. Temos diversos projetos que demandam soluções criativas e procuramos estimular isso o tempo todo”, afirma Norberto Marim, diretor de RH do Instituto. Os profissionais são reconhecidos por meio do Programa de Incentivo ao Desempenho, política de remuneração variável aplicada a todos com base em critérios objetivos de performance. Para quem quer trabalhar na companhia, uma das portas de entrada é o programa de estágio. Nos últimos cinco anos, mais de 90% dos estudantes foram efetivados. | eldorado.org.br | Visita: Frederico Machado, Campinas (SP)


PONTOS POSITIVOS

Há preocupação com a saúde e o bem-estar dos empregados. As estações de trabalho passam por ajustes ergonômicos e há estímulos à pratica de exercícios, como o programa de emagrecimento oferecido pela empresa.


PONTOS A MELHORAR

A companhia ainda não possui uma política formalizada para a ascensão de mulheres a cargos de liderança. por causa disso, hoje somente 20% do
quadro é composto de funcionárias.


IBM BRASIL

Em 2017, a empresa de tecnologia da informação IBM divulgou, no blog interno, o início do programa Summer Time, em que as equipes podem sair ao meio-dia às sextas-feiras durante o verão. A compensação da jornada é feita no restante da semana, ou então se usa o banco de horas para descontar esse período. Entre os comentários que os funcionários fizeram sobre a notícia, um questionamento chamou a atenção: por que não liberar também o uso de bermuda em dias quentes? A área de recursos humanos viu nessa demanda uma oportunidade para trazer mais flexibilidade à rotina. E o resultado é que não existe mais código de vestimenta na companhia. Os times estão livres para escolher o que querem usar. O que vale é o bom senso. Ainda no ano passado, aconteceram outras ações a favor da diversidade e da inclusão. A empresa, que já oferece benefícios como licenças maternidade e paternidade e auxílio-creche a casais homoafetivos com filhos, instaurou os banheiros sem gênero e adotou uma política de assistência de saúde aos funcionários trans — que, atualmente, são cinco —, incluindo apoio psicoterapêutico e subsídio para terapia hormonal receitada por médicos. | ibm.com/br | Visita: Marcia Kedouk, em São Paulo (SP)


PONTOS POSITIVOS

Os estagiários que completam três meses na IBM convidam familiares e amigos para um café da manhã na empresa, para que conheçam o local onde trabalham e saibam mais sobre as funções que desempenham.


PONTOS A MELHORAR

Funcionários acreditam que a companhia poderia unificar sistemas de informação internos e adotar programas que aumentem a representatividade de negros nos cargos de alta liderança.


KINGHOST

Na KingHost, especializada em hospedagens de sites, o desafio de gestão de pessoas em 2018 foi repensar a trajetória dos mais de 200 funcionários. Para isso, foi lançada a plataforma GoKing, na qual os empregados visualizam as trilhas de carreira possíveis dentro da empresa e compreendem quais competências precisam ter para cada posição. A ideia é que os funcionários pensem menos em cargos e mais em objetivos pessoais. Para incentivar essa reflexão, há grupos de discussão de carreira em que voluntários se candidatam para conversar sobre o assunto. Quando é preciso de algo mais estruturado, a GoKing permite que os empregados peçam feedback aos colegas e chefes.  O sistema manda uma solicitação e a conversa é guiada por meio de três perguntas: o que a pessoa deve continuar fazendo, o que deveria parar de fazer e o que deveria começar a fazer. As novidades vêm sendo bem-aceitas — mas ainda precisam ser mais bem assimiladas. Nem todos os profissionais da KingHost conhecem a ferramenta. Para medir pontos como esse, o RH está investindo em pesquisas internas rápidas, que medem a satisfação dos empregados com diversos assuntos — algo elogiado pelas equipes, que se sentem ouvidas. | king.host | Visita: Bárbara Nór, em Porto Alegre (RS)


PONTOS POSITIVOS

Há cafés filosóficos com discussões sobre temas contemporâneos, como diversidade e sexualidade. A definição das metas é feita em equipe, o que aumenta o sentimento de que todos são importantes na empresa.


PONTOS A MELHORAR

o prédio da sede é pequeno e cheio de “labirintos”,  o que faz com que as equipes fiquem distantes. Em alguns andares, faltam banheiros. Há Pedidos para criar um programa formal de incentivo à educação.


TELEPERFORMANCE

A rotina em um call center é estressante, principalmente por causa do volume de chamadas telefônicas e dos clientes nervosos. Para evitar que isso seja um problema, a Teleperformance investe pesado em ações de descontração. Além de uma liderança que inspira confiança, a companhia promove o Happy Day (momento mensal em que os funcionários podem trabalhar fantasiados de acordo com o tema escolhido para cada ocasião), o For Fun (competição de talentos que revela os mestres em fotografia, dança e música, por exemplo) e a Copa de Futebol. Todos os escritórios contam com espaços recreativos, com TV, jogos, acesso à internet, massagem e local para exposição de produtos de parceiros e apresentações musicais. “Em outras empresas, não se sabe nem quem é a gente. Aqui temos mentoria, código de conduta e acompanhamento para a pessoa que não está indo bem”, diz um funcionário. O clima positivo combina com o avanço nos resultados. Em 2018, o negócio começou a aquecer; sentiu o baque com a greve dos caminhoneiros; retraiu investimentos pela fragilidade econômica e, por fim, conquistou clientes — um deles, uma universidade, inaugurando um novo setor de atuação na Teleperformance. | teleperformance.com.br Visita: Renata Costa, em São Paulo (SP)


PONTOS POSITIVOS

O ambiente é inclusivo, sem discriminação de cor, credo, orientação sexual, gênero ou situa­ção social. os funcionários elogiam o salário, considerado alto em relação às concorrentes do setor.


PONTOS A MELHORAR

Alguns gestores não seguem a cultura: não conversam sobre metas nem são flexíveis quanto aos horários. há relatos de que a empresa desconta do salário as faltas mesmo com atestado médico.


LOCAWEB

Em 2018, ano em que completou duas décadas, a Locaweb, empresa de hospedagem de sites e serviços de internet, anunciou a aquisição da Cluster2GO, uma das maiores companhias de gerenciamento de serviços de computação em nuvem do Brasil. As consequências são contratações de 340 novos funcionários; investimento em treinamento técnico e de liderança, a fim de direcionar o negócio para o segmento de software; e crescimento de 35% neste ano. Os bons ventos são sentidos no clima descontraído e informal, elogiado pelos funcionários. Com quase um terço dos empregados abaixo dos 26 anos, a transparência é um ponto forte da empresa de tecnologia. As reuniões, por exemplo, podem ser gravadas e disponibilizadas em vídeo a quem não pode participar presencialmente. De acordo com quem trabalha ali, as informações costumam ser compartilhadas com os funcionários antes de ser comunicadas externamente. Isso vale tanto para campanhas publicitárias e novos posicionamentos de marca quanto para decisões de negócios. Toda a equipe soube, com meses de antecedência, que haveria uma troca de CEO — Fernando Cirne, o novo presidente, assumiu no início deste ano. | locaweb.com.br | Visita: Renata Costa, em São Paulo (SP)


PONTOS POSITIVOS

Os líderes e fundadores são acessíveis, e os empregados afirmam não sentir a hierarquia no dia a dia. os times possuem flexibilidade de horário e sala para relaxamento no meio do expediente.


PONTOS A MELHORAR

Além da Innovation Week e do hackaton anual, os funcionários acreditam que poderia haver uma plataforma para sugestões de inovação disponível ao longo de todo o ano, em que chefes e pares pudessem opinar.