Aprenda a manter o pique nos estudos para concursos públicos

Com a chegada do segundo semestre do ano, é comum que os primeiros sinais de esgotamento apareçam. Saiba como evitá-los

São Paulo – Repare como você começou a sua preparação para os concursos públicos. No início, você estava bem mais animado e focado, correto? A empolgação que faz com que você dedique horas ininterruptas ao estudo só funciona em curto prazo. Além de não fazer bem à saúde também não ajudará você a conseguir sua meta.

Estabelecer um ritmo de estudos é essencial. Afinal, você não sabe quanto tempo levará para atingir o seu objetivo. Lembre-se: é um projeto de médio a longo prazo.

Como manter os estudos sem perder o ritmo? Cada pessoa funciona melhor de uma maneira, a técnica de estudo é individualizada. Apesar da dificuldade de montar um “guia”, a Exame.com conversou com especialistas em concursos públicos e reuniu dicas para ajudar você a ter um pique constante nos estudos.

Motivação

William Douglas, juiz e autor de livros especializados em concursos públicos, afirma que é necessário descobrir o prazer nos estudos. “Olhe para os estudos e enxergue o que ele vai te dar. Os estudos e a prova não são obstáculos. Fazem parte de um caminho”, afirma.

“Materialize o seu objetivo. Descreva o que você fará com o salário, o que irá mudar. Vai sair da casa dos pais, vai casar? Observe as pessoas que conseguiram isso e se inspire. Vale até pegar a folha de pagamentos de um amigo para sentir o que você poderá ter também”, ensina Lia Salgado, fiscal de rendas do RJ, consultora de concursos públicos e autora do livro “Como vencer a maratona dos concursos públicos”. A motivação tem de partir de dentro.

Não deixe que os problemas o engulam. Foi mal em algum simulado ou não passou em uma prova? Normal. Não se abale e comece de novo. O fracasso também acumula conhecimento. 


Planejamento

Resista à tentação de pegar todo o material do edital e estudar desesperadamente. Leia o edital com atenção, anote quais questões tem mais peso na prova e em quais matérias você tem mais dificuldade.
Salgado explica que o candidato tem que evoluir nos estudos, ganhar resistência na preparação para depois aprofundar nos assuntos específicos.

“Faça um quadro com todos os dias do mês, com todos os horários. Aprofundar nos estudos não é aumentar a carga horária”, ensina. Outro método é estabelecer um ciclo de estudos: comece com a teoria, faça exercícios, escreva fichas resumo e depois faça simulados.
Se você alia seus estudos com o cursinho preparatório, lembre se que é importante revisar o material passado com os professores. A palavra chave é disciplina. 

Cansei, e agora?

O ciclo de estudos tem de continuar. Se você revisa os seus estudos com aquele único pensamento “eu já decorei isso”, tal postura só irá contribuir para o desgaste emocional.

O candidato tem que ter humildade para rever tudo, sempre. Olhe a matéria como se fosse a primeira vez. Não precisa reler toda a teoria, mas não bobeie. Pode ser aquele detalhe que fará a diferença na hora.

Saúde

O lazer tem que fazer parte do seu planejamento. Tire um dia da semana para descansar e fazer atividades não relacionadas com os estudos. Os especialistas afirmam que fazer atividade física é indispensável, porque a sua alimentação não tem que mudar só porque você está estudando. Muito menos as horas de sono.

O corpo tem que estar preparado para aguentar a rotina dos estudos. “A vida de concurseiro que é dedicado não é normal. É preciso deixar de lado algumas coisas. Mas o excesso de estudo é prejudicial. Um intervalo de cinco minutos nos estudos pode fazer a diferença”, explica Vivian Alves, coordenadora da Interasat curso preparatório para Concursos Públicos do Grupo Orvile Carneiro em Belo Horizonte.