Anúncio de vaga que exige babá “magra” gera revolta na internet

Proposta de trabalho para babá publicada no Facebook está gerando revolta entre internautas. Entenda a polêmica

São Paulo — Uma vaga de emprego para babá anunciada no Facebook está gerando críticas nas redes sociais, entre outros motivos, por exigir uma candidata “magra” o suficiente para “caber no carro” da família.

O trabalho, proposto por uma mulher de Fortaleza (CE), será cuidar de uma criança de 3 anos e um bebê de 3 meses, por um salário de R$ 1 mil.

Segundo o jornal “O Globo”, o anúncio ainda pede que a profissional tenha boa aparência, seja “discreta e educada”, não tenha “vícios de celular”, não tenha filhos menores de 5 anos e nem “problemas familiares que a obriguem a faltar ao serviço”.

A família ainda deixa claro que a jornada de trabalho será de 15 dias seguidos consecutivos, seguidos de 15 dias de folga “de sobreaviso caso seja necessário trabalhar”. “Somos exigentes”, diz a publicação.

O anúncio também sugere que o trabalho não será formal ao mencionar a “possibilidade” de fazer o registro na carteira de trabalho “após três meses de experiência”.

Nas redes sociais, o assunto gerou revolta entre internautas, que consideraram a proposta abusiva, “gordofóbica” e algo que “beira a escravidão”, sobretudo após a norma publicada pelo governo que dificulta a fiscalização do trabalho escravo.