ALEXANDRE RANGEL

31 anos <br> Natural do Rio de Janeiro (RJ) <br> Gerente sênior da Ernst & Young

O carioca Alexandre Rangel vive correndo. Um dos mais jovens gerentes seniores da Ernst & Young (foi promovido aos 28 anos), trabalha, no mínimo, dez horas por dia e faz, em média, 100 viagens por ano para visitar clientes Brasil afora. Responsável pela área de consultoria em tecnologia da informação (por si só, extremamente veloz), está sempre pensando à frente. Em casa, por exemplo, resolveu abolir os armários para facilitar a arrumação da bagagem nas viagens de última hora. Suas roupas ficam penduradas em araras que, no caso de longas estadas fora, podem até seguir junto com o dono. “É preciso pensar em detalhes como esses para não deixar o inesperado atrapalhar a realização as metas” , diz. Rangel, planejador nato, tem objetivos muito bem traçados. Nos próximos cinco anos, pretende concluir um MBA no exterior (está participando da seleção para 2002 em quatro universidades americanas, mas seu alvo é o curso de Stanford) e, diploma na mão, conquistar uma posição de liderança de nível executivo. Para impulsionar sua ascensão, bons resultados como gestor não faltam. Embora o turnover em consultoria seja alto, desde que assumiu sua posição atual nenhum de seus 500 subordinados foi embora. “Meu negócio é vender conhecimento, e quem o produz são as pessoas. Meu desafio é conseguir agrupar valores diferentes, respeitando-os.”