A união polêmica

O segredo é planejar juntos no casamento

Os bem casados defendem a união de contas correntes, enquanto os desquitados defendem que cada um cuide do seu nariz. Mas será a divisão causa ou consequência? Quando um relacionamento não dá certo, será mais simples separar de forma ágil e justa um patrimônio que sempre foi dividido.

Porém, ao ver consultores recomendarem a divisão equânime dos gastos mensais do casal, ou então a contribuição proporcional à renda de cada um, pergunto-me se nessa prática não estará sendo plantada a semente da separação. 

Se o casal opta por dividir seus gastos meio a meio, alguém sempre sofre mais do que o outro. Como dificilmente as rendas são iguais, um dos lados tem maior capacidade de poupança, mais verbas para cuidados pessoais, mais flexibilidade para lidar com imprevistos.

Se o casal decide tirar férias, terá de escolher entre um pacote aquém do que o mais abonado pode pagar, ou além do que o mais sacrificado pode comportar. Alguém sempre sai frustrado ou pressionado. Esse modelo de orçamento cria problemas como o sentimento de incompetência alheia quando o companheiro perde o emprego.

Tanto no modelo de divisão equânime quanto no de divisão proporcional, normalmente o que ganha mais adota uma atitude superprotetora, assumindo as contas básicas e delegando ao outro apenas gastos pessoais. Na prática, o resultado é uma destruição da autoestima de quem ganha menos.

Qualquer dessas duas escolhas leva à criação, ao longo do tempo, de dois níveis socio-econômicos diferentes debaixo do mesmo teto. Um com realizações e outro com consumo supérfluo.

A receita eficaz é a de unir. Não necessariamente as contas, mas o planejamento. Uma só renda, um conjunto de gastos, um planejamento para uma só família. Se preciso, com contas separadas, mas uma estratégia única para ambas. Duas cabeças pensam melhor que uma e têm maior força como relacionamento.

Duas pessoas que se entendem relacionam-se melhor e antecipam a solução de problemas que podem destruir a relação. Enriquecer a dois realmente é mais fácil.

Gustavo Cerbasi é consultor financeiro pessoal, sócio-diretor da Cerbasi & Associados Planejamento Financeiro e autor do livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos.