A Sirtec faz todos os sábados A Hora do Mate

Com a cuia rodando, a reunião fala de negócios e repassa as melhores práticas para aperfeiçoar a qualidade do trabalho

São Borja (RS) – A Sirtec, que realiza serviços de construção e manutenção de redes elétricas, finalizou no começo de 2012 a integração com a Schuch Engenharia, expandindo a sua atuação para a região central do Rio Grande do Sul e dando início à sua nona unidade — já há conversas sobre uma décima operação, desta vez em Caxias do Sul.

A expansão alegra o pessoal da empresa de São Borja, cidade localizada na divisa com a Argentina, a 612 quilômetros de Porto Alegre. Primeiro, porque as bases começam a ficar mais próximas da capital; segundo, porque aumentam as chances de ascensão na carreira e porque a gestão de pessoas da companhia tem se sobressaído no processo de integração.

“A Sirtec mandou gestores para participar da integração, fez encontros com a diretoria e publicou as informações no site, algo que não acontecia antes”, diz um funcionário da antiga empresa. A proximidade da liderança também motiva o pessoal. “O presidente está sempre falando com as pessoas e parabenizando quem se destacou”, diz outro empregado.

A comunicação transparente é um dos destaques da Sirtec. Além do Encontrão, realizado anualmente com todos os funcionários, é promovida a Hora do Mate — reunião que acontece aos sábados para falar de negócios e repassar práticas de qualidades. Tudo regado a muito chimarrão na cuia compartilhada pelo time.

“Aqui, não se planeja nada fechado numa sala. Do nível mais baixo ao mais alto, todos podem dar opinião”, afirma um gestor. No pacote de benefícios, a companhia oferece seguro de vida, cartão com 100 reais para despesas com remédios e cesta básica para os assíduos. O salário é compatível com as demais empresas da região e todos recebem participação nos lucros, distribuída duas vezes ao ano.

A Sirtec também ajuda com as despesas dos empregados transferidos para outras cidades e oferece moradia aos que se mudam para São Borja. As bolsas de estudo para cursos de engenharia podem ser integrais — o problema é que a faculdade mais próxima que oferece esse curso fica a 100 quilômetros da cidade.

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
A preocupação com segurança e bem-estar dos funcionários, a escola que forma eletricistas e o costume de reciclar uniformes antigos. A empresa não oferece previdência privada nem paga a carteira de motorista para quem dirige caminhão. Falta uma campanha de qualidade de vida.