A Petrobras não é cassino

Quem apostou na Petrobras errou. Mas quem investiu fez um bom negócio

São Paulo – Os acionistas da Petrobras estão desanimados. Alguns, frustrados pela estagnação da cotação do papel, descolando do bom desempenho do índice Bovespa neste segundo semestre. Outros, desapontados, pois acreditavam que ficariam ricos rapidamente após a colossal capitalização da estatal.

A operação jogou no mercado 120 bilhões de reais em papéis da empresa, quase 20 vezes o valor diário negociado na BM&FBovespa. Para usar uma metáfora, não é exagero dizer que o mercado se empanturrou de Petrobras.

Obviamente, se após a capitalização alguém quisesse vender os papéis, teria dificuldades de encontrar compradores. Por outro lado, como o mercado especulador (não o investidor) vive do giro dos papéis, muitos gigantes do mercado baixaram significativamente o preço para encontrar compradores. Isso explica a queda.

Se você pensa no longo prazo, deve esquecer um pouco o humor do mercado. Temos a favor o fato de ser uma empresa que produz uma riqueza da qual o mundo ainda é altamente dependente, que investe maciçamente em conhecimento e tecnologia e que atua em um país que conseguiu identificar apenas uma pequena fração de seu potencial a ser explorado.

Pesam contra a Petrobras a ineficiência e ingerência típicas de empresas controladas pelo governo e o risco de insucesso de algumas de suas inovações tecnológicas. Coloque na balança, leia as análises feitas por especialistas e você perceberá que o longo prazo pode premiar aqueles que fugirem dos boatos.

Decida se sua estratégia busca resultados no curto prazo ou se é melhor constituir carteira de longo prazo. Mantenha-se atento às notícias sobre a empresa e o governo. O Brasil deve crescer nos próximos anos e, com ele, todas as boas companhias, incluindo a Petrobras.

Refaça seus planos caso você acredite, em algum momento daqui pra frente, que isso não vai acontecer. Quem apostou na Petrobras errou, pois jogou onde não era cassino. Porém, quem investiu na Petrobras provavelmente fez um bom negócio, desde que tenha tempo para aguardar os resultados.

Gustavo Cerbasi é consultor financeiro pessoal, sócio-diretor da Cerbasi & Associados Planejamento Financeiro e autor do livro Casais Inteligentes Enriquecem Juntos.