A Metal Ar paga 50% dos cursos técnicos dos funcionários

Na empresa, o treinamento atinge todos os níveis. A quase totalidade dos líderes veio da base

São Paulo (SP) – Conversar com os funcionários da Metal Ar, empresa de manutenção e operação de equipamentos de mineração, é como bater papo com amigos na sala de casa. A sede da companhia, em São Paulo, fica de fato num sobrado e os funcionários alocados nos cômodos adoram contar suas experiências profissionais.

A maioria — de origem simples — tem não só orgulho do trabalho, mas uma espécie de gratidão por tudo que recebem da Metal Ar. Além de pagar salários acima da média de mercado e de oferecer um bom pacote de benefícios, com planos de saúde e odontológico e previdência privada, a empresa se preocupa fortemente com a educação de seus empregados.

No ano passado, investiu 190.000 reais em treinamento e desenvolvimento para todos os níveis — entre eles bolsas de estudos de 50% para cursos técnicos. O resultado é um time que cresce com a Metal Ar — quase a totalidade de seus líderes veio da base, o que deixa claro para quem está no nível operacional que as oportunidades de carreira são reais.

“E justas”, diz um funcionário, ressaltando que todos os líderes subiram por mérito. Para tornar essa escalada mais consistente, o programa de desenvolvimento de líderes oferece treinamentos para os profissionais antes mesmo de assumirem um cargo de gestão. O próximo passo é estruturar um plano de sucessão que, segundo Paulo Sérgio de Oliveira Dias, um dos sócios da Metal Ar, já está sendo desenhado.

Esse planejamento é fundamental numa empresa que tem líderes com mais de 23 anos de casa. Outra novidade da companhia é a gestão por competências, que deve sair do papel ainda neste ano. As novas políticas vieram com a chegada de Sonia Dias, coordenadora de RH, que foi contratada para estruturar a área e formalizar práticas que, pela proximidade com a liderança, costumavam ficar soltas.

Esse compromisso deve animar o pessoal, que hoje reclama da falta de uma descrição de cargos e salários. “A gente sabe que pode crescer, mas não exatamente até onde dá para chegar”, diz um empregado. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
A Associação Metal Ar, que, além de ajudar na formação dos profissionais, oferece atividades educativas e recreativas para os filhos deles. O funcionários gostariam de contar com e-mail corporativo individual para facilitar a comunicação e pedem mais estímulo ao esporte.