A Basf valoriza a habilidade de lidar com diversidade

Por diversidade, entenda-se diferentes culturas, origens, características físicas, valores e opiniões. Isso faz parte da avaliação anual das equipes

São Bernardo do Campo (SP) – Depois de detectar em uma pesquisa de clima que os funcionários gostariam de mais transparência nas promoções, a Basf, gigante química de origem alemã, vem lidando nos últimos anos com o desafio de reformular o processo de recrutamento interno e de planejamento das carreiras.

Em 2011, formalizou o Plano de Desenvolvimento do Colaborador, com sete etapas para que cada um possa avaliar suas aspirações dentro da companhia, identificar habilidades, trabalhar pontos fortes e fracos, fazer networking produtivo e seguir caminhos de desenvolvimento de acordo com o objetivo de crescimento.

Além de testes de autoavaliação, há mapa de carreira, com descrição dos cargos e informações atualizadas sobre o perfil de quem ocupa cada posição, como formação acadêmica e experiência profissional. “A responsabilidade pela gestão de pessoas é de todos, incluindo o próprio funcionário, que deve sempre fazer o exercício de autorreflexão e ver para onde quer ir e o que mais deve aprender”, diz Wagner Brunini, vice-presidente de recursos humanos para a América do Sul.

A habilidade de lidar com a diversidade — diferentes culturas, origens, características físicas, valores e opiniões — é uma competência que faz parte da avaliação anual de desempenho das equipes. A ferramenta de recrutamento interno também recebeu mais atenção, como a divulgação das vagas abertas em toda a América Latina e o apontamento de profissionais considerados já aptos para a posição.

Dos 264 anúncios feitos entre janeiro e dezembro, 101 foram atendidos internamente. Para atrair talentos, no ano passado a Basf passou a premiar os funcionários que indicam profissionais para trabalhar na companhia. O prêmio é de 700 reais por pessoa contratada. “A maioria dos colegas recomenda fortemente a Basf como um bom lugar para trabalhar porque aqui temos mais do que oportunidades — temos futuro”, afirma um empregado, para quem a solidez da carreira é mais importante do que uma ascensão rápida. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
São vários os programas de desenvolvimento sustentável e de responsabilidade social — de consumo consciente a preservação e educação ambiental Para os funcionários, nem todos os departamentos oferecem oportunidades de crescimento. Segundo eles, na área produtiva as movimentações são lentas.