8 cargos em alta após a reforma trabalhista com salários de até R$ 10 mil

Dados da Page Interim mostram cargos especializados com maior aumento de contratação de terceiros e temporários em dois anos da reforma trabalhista

São Paulo – Perto de completar dois anos de vigência neste mês, a reforma trabalhista, lei 13.467/17, levou ao aumento de contratos temporários e terceirizados durante o período.

É o que mostra o levantamento da Page Interim, negócio do PageGroup especializada em recrutamento, seleção e administração de profissionais terceirizados e temporários. Os modelos mais flexíveis tiveram aumento de até 215% de procura para alguns profissionais.

A demanda que mais cresceu foi para o cargo de recrutador de Tecnologia da Informação. Para Maira Campos, diretora da Page Interim, o crescimento foi consequência da entrada e crescimento de startups no mercado e grandes investimentos em tecnologia dentro das empresas.

“Com o início de operações na área de tecnologia, as empresas investem em novos talentos. Assim, é preciso de tempo para se estabilizar no país e recrutar de forma estratégica, buscando um recrutador especializado para a demanda pontual”, comenta ela.

Os dados foram apurados de acordo com a base de dados da consultoria, comparando os 24 meses antes e depois da reforma. Os cargos apurados são voltados para profissionais com formação superior e com conhecimentos específicos em áreas como contabilidade e vendas.

Os contratos mais flexíveis de trabalho, como o intermitente e a terceirização da atividade-fim, foram destacados como pontos polêmicos da nova lei, inclusive passando por julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) para definir sua constitucionalidade.

Em análise da reforma no ano passado, advogados apontaram que este ano seria de amadurecimento legislativo, durante o qual empregadores avaliaram a segurança de contratar nos novos modelos. E em outubro, o presidente Jair Bolsonaro publicou decreto que altera a lei de 1974 sobre o trabalho temporário, tornando mais clara sua definição.

“Ainda existem dúvidas entre os empregadores e precisamos acompanhar de perto cada caso. O contrato intermitente ainda não teve um aumento expressivo, vejo que não temos uma estrutura burocrática para lidar com o modelo. As empresas estão testando”, diz a diretora.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) de setembro, a modalidade intermitente teve um saldo de saldo de 6.015 empregos em todo o Brasil.

Para a diretora, a flexibilização será uma tendência, especialmente após o prolongado período de alto desemprego no país, com muitos profissionais vendo a oferta como oportunidade para entrar no mercado e conseguir experiência.

Entre as maiores demandas observadas pela Page Interim, Maira Campos observa duas características em comum nos perfis contratados. Primeiro, o mercado impulsionado pela tecnologia atrai muitos jovens para o contrato temporário. Segundo, profissionais em busca de trabalhos pontuais, mas não empregos fixos.

Confira os cargos com maior aumento de demanda em contratos temporários e terceiros:

Recrutador de TI

O que faz: realiza o recrutamento técnico e especializado para a área de Tecnologia da Informação

Perfil da vaga: profissional já com bagagem de aquisição de talentos e, ao mesmo tempo, que possua bons conhecimentos de triagem, busca e técnicas de entrevista para a área de T.I.

Salário: R$ 3 mil a R$ 10 mil

Motivo para alta: o “boom” no mercado de tecnologia aliado à competitividade crescente relativa à aquisição, pluralização e utilização de novas tecnologias criou a demanda para um recrutamento especializado e ágil voltado aos profissionais de T.I.

Percentual de aumento: +215%

Consultor e coordenador comercial

O que faz: atua como desenvolvedor de negócios, expandindo a base de clientes para oferta dos produtos à venda. Compõe a força de vendas junto ao time de vendas internas, algumas vezes realizando também o processo inicial de qualificação do funil e também gestão de equipe em posições de coordenação ou superior.

Perfil da vaga: dependendo do tipo de venda (mais ou menos técnica), exige-se algum histórico em vendas especializadas; perfil altamente motivado a resultados, foco e com boa sinergia de equipe.

Salário: a partir de R$ 3 mil (e variáveis)

Motivo para alta: com o otimismo de mercado inicial em 2019, ocorreu um aumento em investimento na expansão das equipes comerciais, tanto em segmentos específicos (Bens de Consumo, Digital e Startups) quanto de forma generalizada.

Percentual de aumento: +157%

Vendas internas

O que faz: são aceleradores do processo comercial, fazem desde o mapeamento dos tomadores de decisão para quais ocorrerá a venda, prospectando novos parceiros de forma qualificada, como também entrando em contato ou agendando reunião com a equipe comercial, ou operando diretamente na venda e negociação.

Perfil da vaga: sem preferências de formação acadêmica, são procurados perfis comportamentais altamente motivados, ágeis, voltados para a conversão de resultados e trabalho em equipe.

Salário: R$ 2,5 mil a R$ 4 mil

Motivo para alta: empresas de nichos específicos estão buscando expansão e escala de forma rápida e assertiva. A construção de um time de vendas internas opera diretamente na procura da redução de custos, aumento da produtividade e diminuição do tempo de processo de vendas.

Percentual de aumento: +144%

Analista de Customer Service / Experience

O que faz: atua desde a pré-qualificação nos canais de atendimento, mapeando problemas recorrentes e gargalos de atendimento, como também no entendimento de necessidades e expectativas dos clientes quanto aos produtos e serviços ofertados durante os atendimentos. A capacidade de trazer ideias e criar soluções é um ponto altamente diferencial.

Perfil da vaga: espera-se uma pessoa extremamente comprometida com qualidade, escuta ativa e inteligente sobre as dores do cliente, assim como capaz de articular solução com os sistemas e equipes presentes na empresa. Perfil multitarefas é valorizado, dado o atendimento de diferentes perfis e canais, assim como senso de urgência e habilidade em prioridades.

Salário: R$ 2 mil a R$ 5 mil

Motivo para alta: com o crescimento da mentalidade focada no cliente para maior engajamento, retenção e recorrência na base de clientes, esse profissional se torna mais e mais valorizado em tornar a experiência do cliente nos fluxos de atendimento mais prazerosa, ágil e interessante.

Percentual de aumento: +123%

Analista de Departamento Pessoal

O que faz: supervisiona e realiza as atividades do departamento pessoal, como fluxos de admissões e rescisões, controle de ponto eletrônico, preparação da folha de pagamento, organização de documentações, etc.

Perfil da vaga: é esperado um profissional organizado, pró-ativo, mãos à obra e com foco. Experiência na área varia conforme a senioridade requerida, inglês consta como um diferencial em alguns casos.

Salário: R$ 2 mil a R$ 8 mil

Motivo para alta: cargo necessário para organização das funções básicas de RH, tanto em empresas crescendo estrutura quanto para motivadores e sazonalidades específicas que requerem certa expertise (ex: E-social).

Percentual de aumento: +75%

Analista de qualidade

O que faz: é aquele profissional responsável pela realização de auditorias internas e externas dos produtos que seguem ao mercado, elaborando normas e procedimentos, além de identificar não-conformidades.

Perfil da vaga: extremamente técnico, do qual é esperado um bom histórico de desempenho e conhecimentos específicos na área.

Salário:  R$ 3 mil a R$ 6 mil

Motivo para alta: enfoque em qualificação e melhoria de processos nos setores Farmacêutico e Energia devido novas fiscalizações e regras de Anvisa e do mercado, além de implementações em abertura de novas áreas/fábricas.

Percentual de aumento: +75%

Analista contábil

O que faz: realiza a conciliação contábil, trabalhando com elaboração de demonstrações financeiras e atendimento à auditoria.

Perfil da vaga: perfil técnico de formação na área com habilidades básicas esperadas (Excel) e diferencial no idioma (inglês), relatório internacional (IFRS, GAP, SOX) e conhecimento em sistemas de gestão empresarial.

Salário: R$ 3 mil a R$ 8 mil

Motivo para alta: cargo essencial para vagas interinas, pois exige consolidado perfil técnico e se encaixa para diferentes motivadores empresariais na regularização de demandas e picos na área financeira, como expansão, fusão, aquisição, reestruturação, IPO.

Percentual de aumento: +60%

Analista fiscal

O que faz: é responsável por toda a cadeia de rotina fiscal, seja em apoio ou execução: cálculo e apuração de impostos diretos e indiretos, geração de guias de recolhimento, conferência de cálculos, entrega de obrigações e validação documental.

Perfil da vaga: perfil técnico de formação na área com habilidades básicas esperadas (Excel),  diferencial no idioma (inglês) e conhecimento em sistemas de gestão empresarial.

Salário: R$ 3 mil a R$ 7 mil

Motivo para alta: Demandas variadas tais como reconciliação fiscal, aumento de volume de notas e cadastro de fornecedores, suporte com apuração de impostos indiretos e sazonalidades de auditorias.

Percentual de aumento: +43%