7 maneiras como o sono afeta seu trabalho e você nem imaginava

Dormir menos de 5 ou mais de 10 horas por noite está associado com o ficar em casa doente por 4, 6 a 8 e 9 dias a mais

Nem precisa dizer que é difícil fazer o que precisa ser feito quando você mal consegue manter os olhos abertos. Mas acontece que não ter uma noite de sono adequada pode afetá-lo no trabalho muito mais do que só fazer com que você se sinta lento.

Abaixo, descubra sete maneiras como o sono pode afetá-lo no trabalho – e até mesmo os resultados da sua empresa.

Dormir muito pouco (ou demais!) pode significar dias mais doentes. 

Um estudo recente publicado na Revista Sleep mostrou que dormir menos de cinco horas ou mais de 10 horas por noite está associado com o ficar em casa doente por 4, 6 a 8 e 9 dias a mais do que as pessoas que dormem entre sete e oito horas por noite. Esta conexão “se manteve mesmo quando considerados fatores como a saúde e outros fatores-chave que teriam associação entre o sono e a ausência no trabalho por doença,” o pesquisador Tea Lallukka, Ph.D., disse anteriormente, ao HuffPost.

A privação de sono prejudica o seu empregador – e a economia. 
Na verdade, a privação de sono pode custar $63 bilhões de dólares para a economia dos EUA a cada ano, devido a perda de produtividade, de acordo com um estudo de Harvard divulgado pelo site Health.com. Pessoas que sofrem com algum tipo de insônia – quer se trate de acordar no meio da noite, ou ter dificuldades em adormecer – custam aos empregadores cerca de 7.8 dias de produtividade no trabalho por ano.

O sono está associado com inovação e ser privado dele está associado ao comprometimento da capacidade mental, como Carolyn Gregoire do HuffPost reportou anteriormente.

A falta de sono pode torná-lo menos produtivo.

Quanto mais você está privado de sono, mais lento você será ao realizar suas tarefas no trabalho, de acordo com um estudo de 2012 no Journal of Vision. Pesquisadores do Hospital Brigham e do Hospital das Mulheres descobriram que a precisão e a velocidade em uma tarefa de busca visual no computador diminui quando os participantes estão mais despertos, relatou a Reuters.

Sim, o sono pode ter um impacto sobre o seu salário.

Como o The Wall Street Journal ressaltou recentemente, uma pesquisa mostra que para as pessoas que não estão dormindo o suficiente, uma hora extra de sono a longo prazo estaria associado a um aumento de 16 por cento nos salários.

O sono fortalece o tipo de memória que pode ajudá-lo no trabalho. 
Em um estudo de 2011, pesquisadores da Universidade de Michigan mostraram que o sono parece melhorar o que é chamado de “capacidade de memória de trabalho”. Esta forma de memória parece estar associada com a resolução de problemas, o vocabulário, a tomada de decisões e a compreensão de leitura.

Conseguir ter o suficiente de “Zzs” poder significar menos risco de esgotamento no trabalho. 
Um estudo de 2012 mostrou que ter menos de seis horas de sono é um preditor de esgotamento no trabalho, assim como “dificuldades em separar os pensamentos de trabalho durante os momentos de lazer.” As descobertas sugerem que pode não ser o próprio estresse causando um desgaste, mas a recuperação desse estresse – e que “uma intervenção para melhorar o sono e a recuperação no ambiente de trabalho pode ajudar a evitar o esgotamento”, escreveram os pesquisadores no estudo.