6 ações para virar o jogo na crise e conquistar um emprego

Confira estratégias indicadas por um headhunter para quem quer deixar logo o grupo dos desempregados

São Paulo – Conformados ou desesperados, profissionais bem qualificados e experientes engrossam o volume de desempregados no Brasil. A consequência está nas salas de espera para entrevistas de emprego: mais concorrentes para número menor de vagas disponíveis.

“Como a concorrência aumentou, as empresas estão mais exigentes porque sabem que há bons profissionais dispostos até a aceitar salários mais baixos”, diz Ricardo Rocha, headhunter da Michael Page.

A disputa crescente demanda, segundo ele, algumas estratégias se o objetivo é se destacar da multidão de candidatos e conquistar uma recolocação mais rapidamente. Rocha indica atitudes e iniciativas ligadas a três aspectos: relacionamento, qualificação e abertura a novos caminhos de carreira. Veja a seguir:

1. Apresente-se corretamente no LinkedIn

A rede social profissional é uma excelente ferramenta para descobrir conexões e caminhos até oportunidades de trabalho. Uma maneira de conseguir isto é solicitar que alguém da sua rede de contatos faça a ponte com algum contato importante. “É melhor do que acessar diretamente profissionais, porque tem gente que não gosta e o contato direto pode não ser eficaz”, diz Rocha.

Outro ponto que merece atenção é a escolha das oportunidades anunciadas no LinkedIn para as quais o profissional se candidata. O botão enviar currículo só deve ser clicado quando há alinhamento entre suas competências, trajetória de carreira e a vaga. Do contrário, há risco de perder relevância e ser descartado da seleção logo de cara, segundo Rocha.

2. Networking

A eficácia da sua rede de contatos é fruto da sua postura e atitude também nos bons momentos de carreira. Ou seja, quem tem por hábito fazer networking tem mais chances de conseguir ajuda ou indicações em momentos de transição profissional. “Construir uma rede de relacionamentos de confiança demanda tempo”, diz Rocha.

A dica do headhunter para quem nunca se preocupou com networking é comunicar às pessoas mais próximas sobre a busca de uma oportunidade. Indicações e apresentações a outros contatos importantes podem partir desta rede primária. Frequentar eventos profissionais, conferências e workshops também é uma ação aconselhável para expansão da rede de contatos.


3. Procure um headhunter

São pessoas preparadas para receber profissionais em momentos de transição de carreira e têm conhecimento de oportunidades de trabalho muitas vezes não anunciadas publicamente.

Mas seja seletivo na abordagem, recomenda Rocha. É eficaz o contato com headhunters que atuem dentro da sua área profissional. “Fundamental que o profissional se conecte ao headhunter quando tiver as habilidades e competências para a oportunidade em questão”, diz Rocha.

Lembre-se de que estes recrutadores analisam múltiplos currículos diariamente e, portanto, seja objetivo. A entrevista pessoal é canal mais adequado na hora de expor detalhes de sua carreira do que um e-mail.

Seja franco e não tente, de maneira nenhuma, falsear aspectos do seu perfil. Confiança é o combustível da relação e o que fará com que você seja lembrado para seleções e projetos futuros a que ele tiver acesso.

4. Considere fazer cursos e/ou especializações

“O mais importante é o profissional se manter atualizado neste momento”, diz Rocha. Cursos que possam suprir deficiências em curto espaço de tempo são os mais indicados pelo especialista em recrutamento.

Pós-graduação pode também ser interessante, mas há que se levar em conta o investimento financeiro, o tempo e a dedicação necessários à conclusão do projeto.

5. Analise oportunidades em outros estados/países

Se mobilidade não é um problema, ampliar o horizonte de busca é uma maneira de aumentar o volume de oportunidades profissionais à vista.

A possibilidade de adaptação a novos ambientes e culturas deve ser analisada cuidadosamente antes de bater o martelo para um emprego que envolva mudança geográfica, recomenda o headhunter.

6. Considere outros setores de atuação

Se os únicos obstáculos para projetos de empreendedorismo ou de mudança de carreira eram falta de tempo e de coragem, mãos à obra. Mas, veja, não se trata de guinada abrupta e, sim, da concretização de projetos já existentes.

Não subestime riscos da transição, pelo contrário, examine-os com atenção antes de decidir qual novo rumo tomar. “No caso de empreendedorismo, há um perigo maior de fracasso se a decisão for repentina, motivada pelo recebimento de FGTS”, diz Rocha.