5 sinais de que está hora de fazer um MBA

Estar a um passo de liderar uma equipe ou uma promoção que nunca chega são bons motivos para buscar um curso

São Paulo – Para subir alguns degraus na carreira é imprescindível que o profissional esteja conectado com a demanda do mercado. Além de estar antenado com sua própria atuação no dia-a-dia, quem busca o sucesso também tem que estar a par das novidades na sua área e no mercado. “O profissional tem que ter a consciência de que precisa estar à frente. Se você é competente sabe que precisa participar das grandes discussões relacionadas a sua área”, diz Homero Reis, coach e mestre em educação.

Para ele, estes são alguns dos motivos que impulsionam os profissionais a buscarem especializações como o MBA. Além da manutenção da competência profissional, Reis cita também outro aspecto que influencia os profissionais a fazerem um MBA. “Há  também a questão cultural de que é preciso fazer algum tipo de pós-graduação depois da faculdade”, diz Reis.

Mas quais são os sinais de que está na hora de voltar para a sala de aula e garantir um diploma de MBA? Veja cinco cenários propícios para buscar um MBA, com base nas entrevistas com alunos da Business School São Paulo.

1 Estar a um passo de liderar uma equipe

Esse é caso mais comum. “É aquele profissional que começou sua carreira, está adquirindo certa experiência profissional e já adquiriu razoável conhecimento técnico”, diz Fernando Marques, coordenador dos Programas de MBA da BSP – Business School São Paulo.

A próxima etapa na trajetória profissional é assumir um cargo de liderança. É neste ponto que os conhecimentos de gestão que o curso de MBA traz entram em cena. “Ele percebe que está a um passo de ser promovido e liderar uma equipe e sabe que suas chances de promoção aumentam se estiver cursando um MBA”, diz Marques.

2 Precisar de uma visão multidisciplinar

A percepção de estar restrito apenas a sua área de atuação (mesmo estando em posições de liderança) também é um estímulo para que a pessoa procure um MBA. “É aquele profissional que percebe que, para crescer, precisa adquirir uma visão multidisciplinar”, diz o coordenador da BSP.


Afinal, conhecer todas as áreas de um negócio é uma demanda do mercado atual. “Por exemplo, é o cara que só trabalhou na área de RH e quer conhecer outras áreas da organização e, por isso, busca essa imersão em todas as disciplinas de gestão”, diz Marques.

3 Quando a promoção nunca chega

Por mais exemplar que seja o profissional na sua área, ele não consegue se tornar líder e percebe que sua chance nunca chega. As habilidades gerenciais transmitidas pelos cursos de MBA podem ser o empurrãozinho que falta na carreira destes profissionais restritos a tarefas mais técnicas. “É aquele profissional que começou, por exemplo, como analista financeiro júnior, passou a pleno e é já é sênior, mas não é chamado para ser gerente financeiro e fica apenas com as tarefas técnicas”, diz Marques.

4 Falta de networking

A criação de uma rede de contatos também é um dos pontos chave para quem escolhe fazer um MBA. “Alguns profissionais tomam conhecimento de que deixaram de fazer networking porque estão apenas vivendo o mundo de suas empresas”, diz Marques. Por reunir pessoas de diferentes segmentos da economia, um curso de MBA pode alavancar a sua agenda de contatos.

5 Dar uma guinada profissional

A ideia de mudar de área ou querer montar o próprio negócio são dois aspectos que têm levado profissionais a buscarem um diploma de MBA. “Com o curso, ele tem oportunidade de planejar melhor essa mudança”, diz Marques.

Pensar em um plano B de carreira estimula profissionais de nível mais avançado a se matricularem em cursos de MBA. “São as pessoas que estão satisfeitas com a sua carreira, mas pensam no dia de amanhã”, diz. O plano individual de negócios que é apresentado ao fim do curso, diz ele, é visto como uma oportunidade para quem está nesta situação.

Com o mercado de consultoria de negócios em expansão, muitos profissionais têm procurado o MBA também para validar a atuação profissional na área de consultoria, diz Marques. “Temos visto esta situação também e o MBA é válido nestes casos para dar o entendimento da gestão como um todo”, diz o coordenador dos cursos de MBA da BSP.