5 regras para quebrar no trabalho

Especialistas afirmam que, dependendo da cultura organizacional da empresa, o profissional deve sim agir “fora da caixa”

São Paulo – Sabe aquele tipo de regra que todo mundo no trabalho segue e, apesar de não gostar, você faz exatamente o que os seus colegas fazem? Especialistas afirmam, apesar de ainda haver empresas extremamente burocráticas, os tempos mudaram.

“Normalmente as pessoas têm medo de ousar. O funcionário pode colaborar de forma que ele cresça profissionalmente e ajude a empresa também”, afirma a diretora executiva da SimGroup, Sueli Brusco.

Veja cinco regras que, segundo especialistas, devem ser quebradas no ambiente de trabalho:

1 Nunca falar “eu não sei”

Quando o seu superior pergunta se você sabe fazer alguma coisa a sua resposta é “sim”, sem pestanejar? Às vezes, é preciso admitir que você não sabe como realizar uma tarefa.

“É melhor ser humilde e admitir que não sabe, pois se você começa a fazer e no final entrega um serviço de péssima qualidade, é muito pior”, explica Eduardo Abreu,

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

MicrosoftInternetExplorer4

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”,”serif”;}

líder da expertise de Recursos Humanos da HAYS Recruiting experts worldwide.

Maria Cecília Coutinho de Arruda, professora de Ética e Marketing da FGV –EAESP, diz que a sinceridade deve prevalecer como regra. Ela ensina que o profissional antes de dizer sim ou não, deve pensar um pouco. “Pensar se é realmente capaz de atender aquela tarefa e depois falar ‘conheço tais e tais maneiras de resolver isso, é assim?´ O superior saberá se você será a melhor pessoa para executar”.

Se o profissional deveria saber por que é o que se espera de seu cargo, mas não sabe, a recomendação é a mesma: admitir.

2 Não expor suas críticas

“A crítica nunca deve ser exposta sem uma solução. Levar uma crítica bem construída e ideias que possam solucionar um problema na empresa é uma atitude que deve ser sempre considerada”, explica Sueli.


Para ela, atualmente as empresas estão buscando inovação e mais participação dos funcionários, por isso, essa atitude pode ser bem vista. Mas, claro, tudo deve ser feito respeitando o espaço e o tempo do colega de trabalho ou superior.

3 Não ter acesso ao diretor/gerente/presidente

Às vezes os executivos sêniores, diretores e gerentes parecem seres inalcançáveis. Para Abreu, o profissional não pode ter medo. Caso tenha uma ideia que julga interessante, deve tentar falar com os “chefões”. “Claro que sem pular a hierarquia. Se você, por exemplo, tem uma ideia que possa ajudar seus colegas de trabalho e a empresa, relate ao seu superior e depois marque um horário com o gerente”, ensina.

Para Maria Cecília, se nessa situação o seu chefe não deixar ou intervir, é mais um sinal de que você deve recorrer a outro chefe. “O profissional não deve se podar, nem se rebaixar”, afirma.

4 Não ser criativo

Especialistas afirmam, não há razão para deixar a criatividade de lado no trabalho. Pensar fora da caixa é um conselho que vale para qualquer profissional do mercado.

5 Não fazer horas extras

Muito trabalho e sua empresa não permite que você faça horas extras remuneradas? Negocie. “Se você tem um projeto para entregar e não quer levar trabalho para casa, converse com o seu superior”, diz Abreu.

Para ele, mesmo a solução de um home office acarreta em horas extras, o importante é falar e não agir da maneira que imaginar que é a melhor opção.