4 dicas de quem tem uma carreira internacional de sucesso

Quer trabalhar fora do Brasil? Então ouça os conselhos de quem está se dando bem em terras estrangeiras

O executivo Márcio Fernandes Antunes Rodrigues, 39 anos, não tem medo de mudanças. Chegou na Itália em fevereiro de 2011 para assumir a operação local da Galderma, uma empresa da Nestlé Skin Health.

Em janeiro deste ano, fez as malas novamente. Deixou Milão e seguiu com sua família rumo a Lausanne, na Suíça. Ali, assumiu o cargo de diretor regional para norte e sul da Europa da empresa.

Durante este período, Rodrigues tem colecionado desafios e experiências valiosas, principalmente no que diz respeito à gestão das diversidades. Afinal, a empresa é a mesma, mas o cargo que assumiu era novo, o time era novo e os desafios também.

A seguir, ele dá quatro dicas para quem quer conquistar o mercado de trabalho internacional, com o pé no chão e o foco nas pessoas.

1- Respeito pelos indivíduo é fundamental. Até porque as pessoas lá fora vão te olhar com muita atenção para saber se você tem uma agenda individual ou está realmente preocupado com a saúde organizacional. O genuíno respeito pelas pessoas faz com que você possa ter um desenvolvimento profissional muito mais saudável. Bem ou mal, um dia as pessoas descobrem quem você é.  

2- Resiliência cultural. Neste caso, não basta ter capacidade para resistir aos altos e baixos do mundo corporativo, é preciso saber encarar as diferenças e nuances culturais. Ou seja, ser resiliente culturalmente. Tem muita gente que sai do país com aquela expectativa enorme e depois chega lá e não consegue se adaptar ao esquema de vida, aos valores locais.

Sempre falamos que brasileiro se adapta a tudo. Não é bem assim. O brasileiro tem um problema de adaptação cultural muito forte porque ele está acostumado a um modo de vida regido por poucas regras. Brasileiro não está acostumado a manter a lei do silêncio depois de certo horário. Também não está acostumado a encarar o comércio fechado aos domingos, por exemplo.

3- Acreditar em sua criatividade. O brasileiro é muito criativo no ambiente de negócios. E quando tem acesso a uma estrutura e mentalidade mais travadas, como costumam ser as europeias, pode ter problemas. Fazer a outra pessoa pensar. Ultrapassar a resistência local e superar os nãos é fundamental para o executivo que quer crescer internacionalmente.  

4- Para sair do Brasil ou mesmo mudar de cidade, é preciso também que a família esteja muito sintonizada. Isso define mais de 50% do sucesso da nova empreitada. O executivo pode até fazer um trabalho muito bom, mas tudo pode se complicar se chegar em casa e sua esposa estiver infeliz ou os filhos tristes.