Youtuber Felipe Neto relata ameaças após protesto na Bienal do Rio

Ator e youtuber disse que tem recebido "ameaças de todos os tipos" desde protesto na Bienal do Rio de Janeiro

São Paulo — O youtuber e apresentador Felipe Neto disse ter recebido, pelas redes sociais, ameaças de apoiadores do governo federal. Por causa delas, ele afirmou que passou a ter uma rotina mais discreta e pediu para que a mãe passasse um tempo fora do país. Outra consequência foi ter cancelado participação de um evento do qual seria um dos convidados nesta terça (17).

“Infelizmente a notícia é real. As ameaças se intensificaram e estamos montando um documento para dar entrada na polícia”, disse o youtuber no Twitter na tarde desta segunda-feira (16).

“Já tirei a minha mãe do Brasil e estou vivendo com o mínimo possível de exposição. Manterei vocês sempre informados”, completou o apresentador ao compartilhar uma notícia do jornal O Globo, na qual relatava o cancelamento de sua participação no evento Educação 360, promovido pela publicação.

Neto tem recebido ameaças nas redes sociais desde o começo do mês, quando promoveu a distribuição de livros de temática LGBT durante a Bienal do Rio.

O evento fora marcado pela censura da Prefeitura do Rio de Janeiro, que pediu na Justiça o recolhimento da obra “Vingadores: A Cruzada das Crianças”, em que dois personagens homens apareciam se beijando.

Além do episódio da Bienal, Felipe Neto, que conta com cerca de 35 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, tem sido crítico do atual governo federal. “Orgulhosamente odiado pelos integrantes do PSL”, se auto-descreve no Twitter.