Vítimas de acidente em BH terão apoio psicológico

A grande preocupação é evitar o alarmismo entre a população e turistas, já que a capital mineira recebe uma das semifinais da Copa do Mundo

Belo Horizonte – O secretário de Saúde da Prefeitura de Belo Horizonte, Fabiano Pimenta, anunciou, nesta sexta-feira, 04, que a secretaria vai criar um serviço de acompanhamento psicossocial para vítimas e parentes de vítimas do desabamento do viaduto, ocorrido nesta quinta-feira, 03.

A grande preocupação é evitar o alarmismo entre a população e turistas, já que a capital mineira recebe uma das semifinais da Copa do Mundo, na próxima terça-feira, 08, e a avenida onde o viaduto desabou era uma das principais vias de acesso ao Mineirão.

A queda do viaduto deixou dois mortos e 22 pessoas feridas. Duas vítimas continuam internadas em hospitais da capital mineira – uma no Pronto Socorro Risoleta Neves e outra no João XXIII.

Na tarde de ontem, os feridos foram levados para três hospitais, entre eles uma menina de 5 anos, filha da motorista Hanna Cristina, de 26 anos, que morreu na tragédia.

A mulher dirigia o ônibus suplementar da linha suplementar S70, que foi atingido pela estrutura de concreto.

A criança deu entrada na unidade de saúde com um hematoma do lado esquerdo da cabeça, cefaleia e perda de consciência.

Depois de passar por um exame de raio X, ela permaneceu em observação na ala de pediatria. A garota recebeu alta, nesta sexta-feira, por volta das 9h.