Vídeo mostra jovem amarrado por população em Botafogo, Rio

Depois de detido, pessoas brigaram sobre o que fazer com adolescente de 17 anos. Uns defendiam agressões. Outros, que se aguardasse a polícia

São Paulo – Um vídeo obtido pelo site de O Globo mostra uma briga envolvendo um grande número de pessoas sobre o que fazer com um adolescente de 17 anos detido após roubar o celular de uma garota no bairro de Botafogo, no Rio. O caso ocorreu na manhã de hoje na Rua General Polidoro.

As cenas, que podem ser conferidas no portal do jornal, funcionam como um belo resumo do debate que se instalou no país desde que um jovem de 15 anos foi amarrado a um poste, também no Rio de Janeiro, por um provável grupo de justiceiros.

Desta vez, o assaltante foi preso após passar de bicicleta e roubar o celular de uma garota. Pego por um grupo de pedestres, teve as mãos e pernas amarradas.

O vídeo mostra ainda marcas de sangue.

O que se seguiu daí foi um grande bate-boca entre quem defendia que a polícia chegasse para levar o jovem e quem preferia, entre outras coisas, colocá-lo no porta-malas de um veículo para transportá-lo, o que fez parte dos presentes temerem pela vida do adolescente.

Veja a seguir alguns dos diálogos ouvidos no vídeo, parte deles dito pelo grupo mais radical – que o xingava de todo tipo de palavras – e parte por quem defendia os direitos do adolescente:

Ataque

“Dá um tiro na cara logo”.
“Leva para casa e coloca no bolso”
, diz um homem para as pessoas que defendiam o rapaz.
“Isso é vagabundo. Depois ele te mata e aí amanhã vocês que defendem esta merda é que vão mudar de opinião”.
“A polícia não vem. A gente está sendo assaltado direto aqui (no bairro)”.
“Não é o celular. O susto que eu tomei ninguém vai recuperar. Eu vivo nesse bairro há oito anos. Como é que eu vou sair na rua agora? Eu vou ser estuprada, porque sou mulher”, diz a garota roubada, visivelmente abalada.

Defesa

“Você está maluco, está louco?”, diz uma mulher para o homem que quer levá-lo no porta-malas do carro.
“Não pode fazer isso não. Por causa de um celular?”
“Vamos filmar a placa do seu carro, se acontecer alguma coisa, a culpa foi sua”,
afirma um homem.
“A menina assaltada não quer que matem o cara!”
“Calma, gente, a polícia está vindo”.

Segundo O Globo, cerca de 20 minutos depois, a polícia chegou e levou o jovem para a 10ª Delegacia (Botafogo). Lá, o caso foi registrado como furto. Ele ainda será encaminhado para a Delegacia de Proteção à Criança e Adolescentes (DPCA).