Vice em intenção de votos, Bolsonaro é campeão de rejeição, diz CNT

53,7% dos eleitores brasileiros não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum; segunda mais rejeitada é Marina Silva

São Paulo — A pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira (20) traz, além das intenções de voto para presidente do Brasil na eleição deste ano, as gradações de rejeição aos candidatos.

O deputado Jair Bolsonaro, que aparece em segundo na pesquisa de intenção de votos, é o líder de rejeição: 53,7% dos brasileiros não votariam nele de jeito nenhum.

O segundo mais rejeitado é Marina Silva, com 52,7%; seguida por Geraldo Alckmin, com 52,5%, e Henrique Meirelles, rejeitado por 46,8%.

O caso de Meirelles é menos grave (ou mais, dependendo do ponto de vista) porque é um dos candidatos que as pessoas menos conhecem: 40% dos entrevistados disseram nunca terem ouvido falar do ex-ministro da Fazenda.

Mas existe uma pessoa menos conhecida que Meirelles: Alvaro Dias, senador do Paraná. 55,2% dos brasileiros nunca ouviram falar dele, e, dos que o conhecem, 27,9% não votariam nele de jeito nenhum.

Lula, o líder isolado das intenções de voto, tem 41,9% de rejeição.

Alvaro Dias

  • é o único em quem votaria: 1,6%;
  • é um candidato em quem poderia votar: 11,5%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 27,9%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 55,2%.

Ciro Gomes

  • é o único em quem votaria: 2,3%;
  • é um candidato em quem poderia votar: 37,6%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 44,1%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 11,6%.

Geraldo Alckmin

  • é o único em quem votaria: 2,3%;
  • é um candidato em quem poderia votar: 33,6%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 52,5%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 6,9%.

Henrique Meirelles

  • é o único em quem votaria: 0,3%;
  • é um candidato em quem poderia votar: 8,5%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 46,8%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 40,5%.

Jair Bolsonaro

  • é o único em quem votaria: 13,7%;
  • é um candidato em quem poderia votar: 21,6%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 53,7%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 7,4%.

Lula

  • é o único em quem votaria: 31,4%;
  • é um candidato em quem poderia votar 24,2%;
  • não votaria nele de jeito nenhum: 41,9%;
  • não o conhece/não sabe quem é/ nunca ouviu falar: 0,6%.

Marina Silva

  • é a única em quem votaria: 2,8%;
  • é uma candidata em quem poderia votar: 38,0%;
  • não votaria nela de jeito nenhum: 52,7%;
  • não a conhece/não sabe(m)quem é/ nunca ouviu falar: 2,6%.

Brancos e nulos

Outro aspecto negativo da pesquisa que chama a atenção são os resultados de segundo turno: em vários cenários, nenhum dos candidatos chega a atingir 50% das intenções de voto.

Em um eventual segundo turno entre Ciro Gomes e Geraldo Alckmin, por exemplo, a taxa de votos nulos e brancos chegaria a 42,6%.

De forma geral, os cenários envolvendo Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Marina Silva são os que mais sofrem com abstenções.

Os que contam com o ex-presidente Lula são os com as menores taxas de brancos e nulos (19% contra Bolsonaro, por exemplo).

  • CENÁRIO 1: Lula 49,4% x Ciro Gomes18,5% (Branco/Nulo: 27,2%; Indecisos: 4,9%)
  • CENÁRIO 2: Lula 49,5% x Geraldo Alckmin 20,4% (Branco/Nulo: 25,2%, Indecisos: 4,9%)
  • CENÁRIO 3: Lula 50,1% x Jair Bolsonaro 26,4% (Branco/Nulo: 19,1%, Indecisos: 4,4%)
  • CENÁRIO 4: Lula 49,8% x Marina Silva 18,8% (Branco/Nulo: 26,7%, Indecisos: 4,7%)
  • CENÁRIO 5: Jair Bolsonaro 29,4% x Ciro Gomes 28,2% (Branco/Nulo: 32,7%, Indecisos: 9,7%)
  • CENÁRIO 6: Jair Bolsonaro 29,4% x Geraldo Alckmin 26,4% (Branco/Nulo: 35,0%, Indecisos: 9,2%)
  • CENÁRIO 7: Jair Bolsonaro 29,3% x Marina Silva 29,1% (Branco/Nulo: 33,3%, Indecisos: 8,3%)
  • CENÁRIO 8: Ciro Gomes 26,1% x Marina Silva 25,2% (Branco/Nulo: 40,0%, Indecisos: 8,7%)
  • CENÁRIO 9: Marina Silva 26,7% x Geraldo Alckmin 23,9% (Branco/Nulo: 40,8%, Indecisos: 8,6%)
  • CENÁRIO 10: Ciro Gomes 25,3% x Geraldo Alckmin 22,0% (Branco/Nulo: 42,6%, Indecisos: 10,1%)

A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-09086/2018. O levantamento foi realizado entre os dias 15 e 18 de agosto de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Estados. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Se a imprensa não fosse tão suja e militante, não haveriam dúvidas no cenário eleitoral. Mas a já tão desacreditada classe jornalística insiste em invertar possibilidade, criar cenários que não existem na prática. O presidiário não concorrerá nas eleições, isso é fato! O poste não chegará nem perto de um 2º turno, ele tomou uma “surra” do Dória e não conseguiu se reeleger mesmo usando a máquina administrativa à seu favor e a mídia militante nojenta transvestida de jornalistas.

  2. ta parecendo a Foice de Sao Paulo, materias sem conteudos com o foco em queimar o candidato do PSL.A preocupação do EXAME com o Bolsonaro está patética. É materia paga ? Não sabia que jornalismo sério tomava tanto partido assim.

  3. Marcia Candido

    Jajá o Alckmin começa a decolar, assim que o povo começar a pensar nas eleições e pesquisar seus candidatos, verão que ele é a melhor opção.

  4. Bruno Santana

    O Geraldo tem toda capacidade de ser um ótimo presidente, tenho certeza que em outubro desponta e vai para o segundo turno, pois é o único com propostas sólidas para o país.

  5. Alckmin tá se movimentando bem, pra quem acredita em pesquisa vai ser uma grande surpresa! #GeraldoPresidente

  6. Estevão Silva

    Fake

  7. André Fehrenbach

    O apoio será ao melhor candidato com as melhores propostas com o melhor histórico e esse sem dúvida é o Geraldo Alckmin,e quando a campanha chegar de fato a população brasileira conhecer o grande trabalho feito por SP e ele crescerá nas intenções de voto com certeza.

  8. André Fehrenbach

    Brasil vai com Geraldo Alckmin Presidente