Vetos trancam pauta e devem adiar votação da LDO

De acordo com o regimento, apenas após a discussão e aprovação desses vetos é que se iniciaria a votação da Lei Orçamentária

Brasília – Prevista na pauta da sessão desta terça-feira, 25, do Congresso Nacional, a votação do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentária de 2014 não deve ser concluída.

Segundo integrantes da base aliada do governo e da oposição envolvidos na discussão da matéria, dificilmente haverá tempo hábil para concluir a votação dos 38 vetos presidenciais, que trancam a pauta do Congresso.

De acordo com o regimento, apenas após a discussão e aprovação desses vetos é que se iniciaria a votação da LDO.

“O meu termômetro é que a oposição vai tentar atrapalhar a votação de hoje. E temos a questão dos vetos. O processo de hoje será carregado de muitos embates”, afirmou ao Broadcast Político, o relator da LDO, senador Romero Jucá (PMDB-RR).

“Difícil aprovar hoje. Primeiro os vetos têm de ser votados. Ele trancam a pauta do Congresso”, reforçou o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira.

Para o líder do DEM na Câmara, Mendonça Filho (PE), não haverá tempo hábil para iniciar a discussão da Lei de Diretrizes Orçamentária na sessão de hoje.

“Hoje não vota. Vamos recorrer a todos os artifícios regimentais e obstruir a votação, discutindo e votando veto a veto”, afirmou o líder de oposição.

Segundo ele, não está descartada a possibilidade de a oposição recorrer à Justiça caso o governo manobre para votar em bloco os vetos como forma de dar celeridade na votação de hoje.

“É um direito Constitucional votar os vetos individualmente. Se essa manobra ocorrer, vamos ao Supremo Tribunal Federal contestar a votação”, assegurou.

A sessão do Congresso está marcada para iniciar às 19h.