Venezuelano morre após passar mal em abrigo da capital paulista

Causa preliminar da morte de Héctor Ramón Rodríguez Cabello foi definida como pneumonia, parada cardiorrespiratória, choque séptico e hemorragia

O venezuelano Héctor Ramón Rodríguez Cabello, abrigado na capital paulista desde 5 de abril deste ano, morreu hoje (5) no Hospital Sapopemba, zona leste da cidade, informou a prefeitura de São Paulo. A causa preliminar da morte foi definida como pneumonia, parada cardiorrespiratória, choque séptico e hemorragia subaracnóidea.

A prefeitura espera a expedição do atestado de óbito definitivo para que fazer o velório e o sepultamento. Cabello chegou a São Paulo no primeiro grupo de imigrantes vindos de Roraima, dentro do projeto de interiorização realizado pelo governo federal.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Héctor Cabello, que tinha 55 anos, começou a se sentir mal no dia 28 de maio, no Centro Temporário de Atendimento São Mateus, onde estava morando. Ele foi atendido Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para o Hospital Sapopemba, onde ficou internado desde então.

Ainda de acordo com a prefeitura, a Coordenação de Políticas para Imigrantes e Promoção do Trabalho Decente, da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, tomou as providências necessárias para avisar os familiares e entrou em contato o governo federal e organizações internacionais.