Greve geral: o mapa das paralisações e protestos desta quarta

Sindicatos e movimentos sociais prometem fazer paralisação em 25 estados e no DF em protesto contra a reforma da previdência e do trabalho

São Paulo — Centrais sindicais, movimentos sociais e categorias trabalhistas vão realizar uma greve geral amanhã em 25 estados e no Distrito Federal contra a reforma da previdência e a reforma trabalhista, propostas do governo Michel Temer (PMDB) que tramitam no Congresso.

Protestos coordenados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) nacional e outros movimentos sindicais devem acontecer desde as 7 horas da manhã de amanhã no país.

Os protestos estão sendo chamados pelos manifestantes como o Dia Nacional de Paralisação e Mobilização e devem envolver categorias dos setores de transportes, educação, estudantes, bancários, trabalhadores dos Correios, entre outros. 

Em São Paulo, a Justiça do Trabalho determinou em decisão liminar que os metroviários terão de manter efetivo de 100% durante o horário de pico e 70% no resto do dia nesta quarta-feira (15) sob a pena de R$ 100 mil por dia em caso de descumprimento. Segundo a assessoria de imprensa da categoria, a paralisação de cinco linhas do Metrô está mantida, mas os metroviários estão reunidos em assembleia para decidir como isso será feito.

No caso dos motoristas de ônibus da capital paulista, a Justiça determinou que pelo menos 70% da frota de ônibus da capital paulista circule na cidade durante a paralisação.  Nas linhas que atendem escolas e hospitais, a frota mínima deve ser de 85%, segundo a decisão. A pena para o descumprimento oscila de 300 mil reais, fixados pela Justiça do Trabalho, a 5 milhões de reais, pelo Tribunal de Justiça do Estado. De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato dos motoristas de ônibus, a greve está mantida.

Já os ferroviários afirmam que vão manter as linhas da CPTM funcionando normalmente.

Protestos

Em Brasília, o ato terá início na frente da Catedral, na Esplanada dos Ministérios, com concentração às 8h. Já em São Paulo, o protesto está marcado para as 16 horas, na frente do Masp, na Avenida Paulista. Apenas o estado do Mato Grosso do Sul não possui manifestações agendadas, segundo informações divulgadas pela CUT até as 16 horas desta terça-feira, 14.  Veja abaixo o mapa com todos os protestos marcados para amanhã no país.

Os protestos estão sendo chamados pelos manifestantes como o Dia Nacional de Paralisação e Mobilização e devem envolver categorias dos setores de transportes, educação, estudantes, bancários, trabalhadores dos Correios, entre outros. 

Em São Paulo, os metroviários prometem parar cinco linhas do Metrô e os motoristas de ônibus da capital dizem que farão paralisações da meia noite às 8 horas. Já os ferroviários afirmam que vão manter as linhas da CPTM funcionando normalmente.

Em todo o país, os manifestantes questionam o aumento da idade mínima de aposentadoria para 65 anos e a definição de tempo de contribuição de 49 anos para o resgate integral do valor da previdência.

Além disso, eles protestam contra as mudanças na legislação trabalhista. “O povo também irá às ruas para dizer que não aceitará mudanças na legislação que vão transformar o atual contrato de trabalho em ‘contrato de bico’, inseguro, intermitente, precário e mal remunerado”, publicou a assessoria de imprensa da CUT no site da instituição. 

Veja abaixo o mapa com o local e horário dos protestos, além da lista completa de entidades que aderiram à greve geral:

Lista de estados:

ACRE
8h – Ato em Rio Branco com concentração no Palácio Rio Branco, sede do governo estadual do Acre

ALAGOAS
9h – Ato em Maceió na Praça dos Martírios

AMAPÁ
15h – Ato em Macapá começa em frente à Cia de Água e Esgoto do Amapá num protesto contra a privatização de empresas públicas. No itinerário, manifestantes passarão pela Caixa Econômica, Correios e Banco do Brasil, depois seguirão em caminhada para uma mobilização unificada com demais movimentos na Praça Veiga Cabral, no centro da capital, Macapá.

AMAZONAS
15h – Concentração na praça do Congresso, em Manaus, com passeata até a Avenida 7 de Setembro, no centro.

BAHIA
7h – Manifestação em Salvador no Iguatemi
15h – Passeata na Praça do Campo Grande, em Salvador

CEARÁ
8h – Passeata no centro de Fortaleza, com concentração na Praça da Bandeira.

Grupos confirmados: CUT, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Conlutas, Intersindical, Frente Brasil Popular (FBP), Povo sem Medo, Marcha Mundial de Mulheres, Levante Popular da Juventude, União Nacional dos Estudantes (UNE), Movimento Organizado dos Trabalhadores/as Urbanos do Estado do Ceará, entre outros.

DISTRITO FEDERAL
8h – Ato Público na Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios

ESPÍRITO SANTO
7h – Concentração na Praça de Goiabeiras com caminhada até o aeroporto, em Vitória.

GOIÁS
9h – Ato em frente à Assembleia Legislativa em Goiânia

Segundo a CUT, está prevista a paralisação dos professores e trabalhadores da educação estadual e federal, além de outras categorias de servidores municipais.

MARANHÃO

7h30 – Ato com início na Praça Deodoro, em São Luis, com participação de centrais sindicais junto com os sindicatos do setor da educação e de outras categorias. Haverá também ato em frente ao prédio da Previdência no Parque Bom Menino.

MATO GROSSO
15h – Ato Publico na Praça Ipiranga, no centro de Cuiabá
Paralisação: Educação, Servidores Federais e a Rede Municipal do Estado Bancários farão atos nas principais agencias

MINAS GERAIS
10h – Ato na Praça da Estação, em Belo Horizonte
Segundo a CUT, haverá paralisação dos Metroviários e de trabalhadores da Educação

PARÁ
9h – Ato Publico na Praça da Republica, me Belém
Confirmada a paralisação dos Correios, manifestação dos bancários nas maiores agências e manutenção do acampamento no Aeroporto de Belém até dia 15

PARAÍBA
9h – Ato em frente ao escritório do Ministério da Previdência com passeata pelo centro de João Pessoa

PARANÁ
10h – Ato na Praça Tiradentes, em Curitiba
Categorias confirmadas: Educação, Servidores Federais e Municipais de Curitiba. Além disso, a CUT informou que há previsão de greve do transporte em Curitiba e ocupação em sedes do INSS

PERNAMBUCO
9h – Ato político da educação com demais categorias, na praça Oswaldo Cruz, em Recife.

PIAUÍ
9h – Ato Público em frente à Assembleia, em Teresina, seguido de Audiência Pública que discutirá as Reformas da Previdência

RIO DE JANEIRO
1) SINPRO Rio aprovou paralisação e fará ato nas regionais de manhã.
2) SINTUFRJ aprovou a greve de 24h e fará ato na Ilha do Fundão pela manhã.
3) SINTRAMICO fará assembleia em algumas bases de manhã
4) SINTSAUDE estará em greve e vai participar do ato unificado
5) Radialistas estão se propondo a organizar de manhã manifestação na EBC e MultiRio
6) Moedeiros terá uma atividade de manhã
7) SISEJUFE aprovou a greve de 24h
8) SEPE greve de 24h tanto na rede estadual como nas municipais
9) Saúde estadual já está em greve
10) Sindscoppe fará paralisação no dia 15;

9h – Debate: Reforma da Previdência e Criminalização dos Movimentos Sociais e Políticos. Local: campus Centro

13h – Ato em frente à Justiça Federal, contra a criminalização dos movimentos sociais e políticos e contra a perseguição de militantes por parte do MPF-RJ. Local: Cinelândia.

16h – Ida para o ato unificado na Candelária, no centro do Rio de Janeiro

RIO GRANDE DO NORTE
14h – Ato na Praça Gentil Ferreira – Caminhada até a Praça Kennedy, em Natal
16h – Cidade Alta, em Natal

RIO GRANDE DO SUL
17h – Ato Publico na Esquina Democrática – Caminhada até o Largo do Zumbi dos Palmares, em Porto Alegre
Também acontecerão atos, assembleias ou caminhadas conta a reforma nas seguintes cidades: Erechin, Passo Fundo, Carazinho, Ijuí, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, São Leopoldo, Canoas, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Santa Rosa, Taquara, Torres, Gravataí, Serafina Correa, Sapiranga, Dois Irmãos

RONDÔNIA
Ato e Passeata em Porto Velho e 51 cidades do estado
9h – Concentração no centro das cidades do interior e, na capital, ato começa na Praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré

Segundo a CUT, haverá fechamento das principais agencias do INSS no estado.

RORAIMA
8h – Ato Público na Praça do Centro Cívico, em Boa Vista

SANTA CATARINA
16h – Ato na Praça Miramar, em Florianópolis

SÃO PAULO

16h – Grande ato com os movimentos sociais na Paulista, na frente do Masp, na capital

Previsão de Paralisação dos metroviários, dos condutores e cobradores de ônibus, dos Correios, das agências bancárias da Avenida Paulista, dos trabalhadores de educação estaduais e municipais, dos eletricitários, dos metalúrgicos, químicos e servidores municipais.

Em Ribeirão Preto: Ato na frente do Teatro Pedro II

SERGIPE
15h – Ato na Praça General Valadão, em Aracajú

TOCANTINS
08h – Ato em Palmas, com concentração na Rotatória do Colégio São Francisco
Grupos confirmados: Coletivo Estadual Frente Brasil Popular, MAB, Marcha Mundial de Mulheres – MMM, CTB, SINTRAS, CDHP, FETAET, CUT, SINTET, SINTSEP-TO, COEQTO, MTST, SEET, CIMI, SINTEC, UBES, UGT, UNE, Coletivo Kizomba, SISEPE, ENEGRECER, Marcha das Mulheres Negras, STEET, MST, Consulta Popular, NOVA CENTRAL SINDICAL, Levante Popular da Juventude, COOPTER, Associação de Mulheres Pinheirinho VIVE.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Pedro Evandro Montini

    Protestar e fazer greve contra os altos salários e mordomias dos políticos eles não fazem!

  2. Thiago De Moraes Pinto

    Ah, n enche o saco seu chato.

  3. Stephani Antunes

    A verdade e que esta previsto na constituição que o trabalhadores tem o direito a greve, privalos deste direito e inconstitucional, porém em uma grande metropolis como São Paulo, iria afetar todos o meios tornando o movimento maior ainda. Acredito que parar o pais pode ser sim de grande ajuda, mas também pode ser um tiro no pé por causa da atual situação econômica do país. E só para não esquecer #ForaTemer