VEJA/FSB: Huck empata com Bolsonaro, mas ganha de Haddad no 2º turno

Pesquisa da nova edição de VEJA aponta os possíveis cenários para 2022; Huck, apesar de conversas, segue sem partido

São Paulo — Uma pesquisa divulgada por VEJA, em parceria com a FSB, apontou que, em um cenário hipotético em 2022, Luciano Huck venceria de Fernando Haddad (PT-SP) em um eventual segundo turno, mas empataria dentro da margem de erro com o atual presidente, Jair Bolsonaro, (39% a 43%).

Huck ainda não tem partido, mas milita pelo RenovaBr e o Agora!, movimentos que se definem como “suprapartidários”. Segundo a VEJA, a última especulação é a de que o apresentador iria para o Cidadania.

Outros cenários apontam que em uma nova disputa entre Haddad e Bolsonaro, o presidente levaria a melhor, por 34% a 47%. A pesquisa também mostra que Lula perderia de Bolsonaro, por 38% a 46%.

Já o pedtista Ciro Gomes, novamente não passaria da primeira fase das eleições. Bolsonaro, segundo a pesquisa, só perderia de Sergio Moro. No segundo turno, o ministro ganharia por 38% a 34%.

Vale lembrar que a margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

No evento da premiação Melhores & Maiores, realizado setembro deste ano por EXAME, Huck afirmou que “se não fizermos nada, o país vai implodir”.

“Quero ser um cidadão cada vez mais ativo para que o país se torne mais eficiente, mais afetivo e menos desigual”, afirmou ele, que foi aplaudido de pé.

“Mas a gente não vai reduzir a desigualdade só conversando com brancos na avenida Brigadeiro Faria Lima (em São Paulo). Favela virou paisagem e não pode.”