Usuários das redes sociais combinam de se vestir de preto no 7 de setembro

Segundo apoiadores, movimento nasceu como oposição ao pedido de Jair Bolsonaro para que seus apoiadores se vistam de verde e amarelo no feriado

Um dos assuntos mais comentados desta quarta-feira (4), no Twitter, é a hashtag #Dia7EuVouDePreto, que em poucas horas parou nos trending topics. A ideia dela é fazer um chamamento para que as pessoas se vistam de preto no feriado do Dia da Independência, no sábado, (7). 

É uma resposta dos usuários das redes ao pedido recente do Presidente da República, Jair Bolsonaro, para que a população vestisse verde e amarelo, no feriado deste sábado, para mostrar ao mundo que ” a Amazônia é nossa”

Nas redes sociais, um vídeo do movimento de oposição ao verde amarelo está circulando e foi compartilhado diversas vezes por políticos, movimentos estudantis e por outros usuários. “Em luto e em luta pela Amazônia, pela educação e pelo Brasil. Vamos mostrar no dia 7 que patriota não é aquele ou aquela que bate continência para a bandeira americana enquanto há o desmonte do Estado nacional, desde a educação até o meio ambiente, diz o vídeo. 

Além do chamamento para se vestir de preto, atos nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do país estão sendo organizados.

A líder da Minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB/RJ), compartilhou o vídeo dizendo que “a volta dos cara pintadas” acontecerá no próximo sábado. 

A deputada estadual e dirigente nacional do PSOL, Luciana Genro, também escreveu em apoio ao movimento Eu Vou de Preto. “Vamos mais uma vez para as ruas defender a Amazônia e a educação da política de ataques do governo Bolsonaro”, escreveu. 

Entidades estudantis, como União da Juventude Socialista (UJS), União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira de Estudantes (UBES) também demonstraram apoio ao movimento Eu vou de Preto.