USP pede reintegração de posse da reitoria ocupada por alunos

Direção da universidade decidiu pedir na justiça que os alunos deixem o prédio

São Paulo – A Universidade de São Paulo (USP) pediu ao Tribunal de Justiça de São Paulo, no início da tarde de hoje (3), a reintegração de posse do prédio da reitoria, ocupado por estudantes na madrugada de quarta-feira em protesto pela atuação da Polícia Militar de São paulo na Cidade Universitária.

A decisão de encaminhar o pedido de reintegração de posse à Justiça foi aprovado na noite de ontem após reunião de membros da reitoria. Por meio de nota, a reitoria diz esperar, no entanto, “que a situação se resolva sem que sua execução seja necessária”.

Antes de invadir a reitoria, os estudantes ocuparam por uma semana o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da universidade. O protesto foi deflagrado depois de confronto ocorrido entre estudantes e PMs, por causa da detenção de três alunos, flagrados fumando maconha no estacionamento da faculdade na semana passada.

Na noite de terça-feira (1º), estudantes fizeram uma assembleia e decidiram deixar o prédio da faculdade e ocupar a reitoria. Os alunos do campus, no entanto, mostram-se divididos sobre a ocupação da reitoria. Uma carta de repúdio à ocupação, assinada por um grupo de estudantes da Faculdade de História, tem circulado pela USP. Na carta, o grupo chama a ocupação de “ilegítima e arbitrária” e diz que foi “perpetrada após votação fraudulenta”, quando a assembleia já estava esvaziada.

Os estudantes que estão acampados na USP farão hoje à noite uma nova assembleia para discutir a ocupação e a presença de policiamento no campus.