USP muda currículo em busca de formação mais humanizada

Voltada aos alunos de medicina, as alterações preveem que, ao final do curso, os estudantes consigam se comunicar efetivamente com a comunidade

A graduação em Medicina da Universidade de São Paulo (USP) vem passando por mudanças para aumentar o fator de humanização na grade. As alterações começaram em 2015 e foram feitas após avaliações que apontaram falhas na formação dos profissionais.

Com a nova proposta, a Faculdade de Medicina prevê que, ao final do curso, os estudantes consigam se comunicar efetivamente com a comunidade, os pacientes e as equipes de saúde e trabalhar de forma colaborativa em equipes multiprofissionais.

Para alcançar estes objetivos, a presença em sala de aula foi reduzida em, aproximadamente, 30%, permitindo aos estudantes mais tempo livre para se dedicar a atividades extracurriculares e de extensão e iniciação científica.

Disciplinas com abordagem humanística – sobre cuidados e relação entre médicos e pacientes – passaram a entrar na grade dos alunos de graduação desde o primeiro ano de faculdade.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.