USP e funcionários chegam a acordo em audiência no TRT

Atividades devem voltar ao normal na próxima segunda

São Paulo – A Universidade de São Paulo (USP) e o Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) chegaram a um acordo na tarde desta quarta-feira, 17, em audiência de conciliação realizada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

As atividades devem voltar ao normal na próxima segunda-feira. A decisão de colocar fim à paralisação ainda depende, no entanto, da aprovação dos funcionários e professores em assembleia.

Segundo o acordo estabelecido no TRT, os funcionários deverão repor as horas paradas até o fim do ano letivo, em 12 de dezembro, com o limite de uma hora extra por dia. Outra recomendação feita pelo Tribunal é de que sejam pagos vale-refeição e vale-transporte dos funcionários que faltaram e não foram contemplados com o benefício. A reposição das horas não trabalhadas era o principal impasse para o fim da greve.

A assembleia dos professores da USP está marcada para esta quinta-feira, 18, e a dos funcionários para sexta-feira, 19.

A greve da USP já dura 114 dias e começou após a reitoria anunciar o congelamento dos salários, motivado pela crise financeira pela qual a instituição está passando. Nesta terça-feira, 16, o Conselho Universitário, órgão máximo da universidade, aprovou o pagamento do abono salarial de 28,6% a professores e funcionários.