Trote provoca queimaduras graves em estudantes de Rondônia

Líquido provocou queimaduras de 1º grau no corpo de sete estudantes da Faculdade da Amazônia

Brasília – Sete alunos do curso de agronomia da Faculdade da Amazônia, em Vilhena (RO), ficaram feridos durante a calourada, depois de serem atingidos por uma provável mistura de creolina e larvicida. O líquido provocou queimaduras de 1º grau no corpo dos estudantes.

As agressões ocorreram na última segunda-feira, primeiro dia de aula deles. Segundo o relato de uma das vítimas, Lucas Ribeiro Boehm, de 17 anos, cerca de 40 veteranos coagiram os calouros a participar do trote.

Ele explicou que os veteranos disseram que quem não participasse do trote, não participaria das festas, não participaria de nada.

“Todo mundo resolveu participar. Daí, mandaram tirar a camiseta e ajoelhar. Eles começaram a passar larvicida com creolina. Aí começou a arder… eu não aguentei, tive que ir para o hospital e fiquei internado”, relatou Lucas.

Lucas fez exame de corpo de delito na manhã desta quarta-feira. Segundo informações da polícia, outros dois estudantes fizeram boletim de ocorrência. O universitário revela que acionou a Justiça para cobrar punição aos veteranos e a expulsão deles da faculdade.

Em nota, a diretoria da Faculdade da Amazônia repudiou o episódio e informou que instaurou um processo disciplinar para apurar o trote. A diretoria não descarta a possibilidade de suspensão e até mesmo a expulsão dos envolvidos no episódio.