Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

ÀS SETE - Donald Trump visitou o território de Porto Rico e afirmou que as mortes não foram tão graves quanto as causadas pelo furacão Katrina

Três derrotas para Aécio

A terça-feira foi de derrotas para o senador Aécio Neves (PSDB), no Supremo Tribunal Federal e no Senado. Primeiro, a presidente Cármen Lúcia rejeitou pedido da defesa de Aécio Neves de troca de Edson Fachin como relator das ações para suspensão do afastamento do tucano. “Chegaríamos ao absurdo de não poder ser julgada a impetração pelo plenário deste Supremo Tribunal, pois os cinco ministros da Primeira Turma estariam impedidos e mais um da Segunda Turma, inviabilizando o quorum mínimo de seis ministros”, disse. Mais tarde, Fachin rejeitou o mandado de segurança impetrado pela defesa de Aécio de suspensão do afastamento até o julgamento pelo plenário do Supremo sobre a possibilidade de aplicação de medidas cautelares a políticos. A sessão está marcada para o dia 11 de outubro. No fim do dia, o Senado decidiu se posicionar sobre o afastamento apenas no dia 17.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:


MP do Refis

A Câmara dos Deputados anulou nesta terça-feira a alteração que permitia parcelamento das dívidas de empresas originárias de atos de corrupção feita no texto do Refis. O texto-base da Medida Provisória foi aprovado no último dia 27, mas a brecha — que incluía nos refinanciamentos permitidos os débitos apurados pela Procuradoria-Geral da União e fechados com o Tribunal de Contas da União — foi eliminada hoje, na votação dos destaques. Depois da votação dos destaques, a MP segue para o Senado. O prazo de validade da MP é o dia 11, mas, para adesão das empresas, foi reajustado para dia 31 de outubro.

Maior roubo do mundo

A Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta terça-feira uma quadrilha que planejava o maior roubo a banco do mundo. O grupo construía um túnel até um cofre do Banco do Brasil, na zona sul de São Paulo. Foram investidos 4 milhões de reais na obra, que buscava levar 1 bilhão de reais com a ação. A inteligência da polícia descobriu os planos do grupo e monitorou as ações por três meses. Foram presos 16 suspeitos. Segundo o Departamento de Investigações Criminais, a quadrilha é acusada de participar de assaltos no Brasil e Paraguai, como o ataque a uma transportadora de valores no Paraguai, atribuído ao Primeiro Comando da Capital (PCC). “Acreditamos que eles estão envolvidos em outros furtos a bancos, como até o assalto ao Banco Central e àqueles cofres de penhora da Avenida Paulista”, afirmou o delegado Fábio Pinheiro Lopes, do Deic.

Bolsonaro condenado

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi condenado a pagar 50.000 reais em danos morais por declarações racistas que fez contra quilombolas em um evento no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. Na decisão, a juíza Frana Elizabeth Mendes afirma que a imunidade parlamentar não se estende a atos que não têm a ver com o mandato e são vedadas declarações que “ofendam, ridicularizem ou constranjam pessoas, grupos ou comunidades”. “Como parlamentar, membro do Poder Legislativo, e sendo uma pessoa de altíssimo conhecimento público em âmbito nacional, o réu tem o dever de assumir uma postura mais respeitosa com relação aos cidadãos e grupos que representa”, diz a juíza. No evento no Rio, Bolsonaro afirmou que as reservas indígenas e quilombolas são inúteis e atrapalham a economia. “Eu fui num quilombo. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem pra procriador ele serve mais. Mais de 1 bilhão de reais por ano é gasto com eles.”

MBL e o WhatsApp

Reportagem da revista Piauí desta terça-feira mostrou como o Movimento Brasil Livre articula uma aliança de centro-esquerda para apoiar a candidatura do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), à Presidência da República em 2018. A revista teve acesso a diálogos em um grupo de WhatsApp batizado de “MBL – Mercado” em que membros da diretoria pedem doações, explicam estratégias de comunicação em redes sociais e debatem política com membros do mercado financeiro, como Banco Safra, XP Investimentos e Bank of America Merrill Lynch. Nos diálogos, diretores do grupo, como Kim Kataguiri, o vereador de São Paulo Fernando Holiday (DEM) e Renan Santos falam em compor uma união entre os “cabeças pretas” do PSDB (como são conhecidos os parlamentares mais novos do partido), evangélicos e empresários do agronegócio, além de isolar as antigas lideranças políticas como o governador Geraldo Alckmin e o senador José Serra. “Doria e ACM Neto [prefeito de Salvador, do DEM] é o gabarito”, diz um dos membros. “Com ou sem PSDB. A aliança que pode lhe eleger está no PMDB, DEM, evangélicos, agro e MBL. Nosso trabalho será o de unir essa turma em um projeto comum”, diz Renan Santos.

Menos falências

As solicitações de falência caíram 15,6% em setembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado. As falências decretadas subiram 5,5% na mesma base de comparação, enquanto os pedidos de recuperação judicial e recuperações judiciais deferidas registraram quedas de 59,9% e 47,7%, respectivamente. Os dados são da Boa Vista Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Nos primeiros 9 meses do ano,  os pedidos de falência recuaram 14,6%, enquanto os pedidos de recuperação judicial cederam 25,3% e as recuperações judiciais deferidas caíram 21,3%. “Passado o período de intensa diminuição da atividade econômica, redução do consumo, restrição e encarecimento do crédito, as empresas passam agora a demonstrar sinais mais sólidos dos indicadores de solvência”, disse a nota da Boa Vista SCPC.

Mais veículos

Cresceram 24,55% as vendas de veículos em setembro, na comparação com igual período de 2016, informou nesta terça-feira a Fenabrave, federação das concessionárias de automóveis. No total, 199.200  veículos foram comercializados no mês passado, entre carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus. Diante do expressivo aumento nas vendas, a entidade mais do que dobrou sua perspectiva de vendas para 2017, de alta de 4,3% para 9,9% em relação ao ano passado. O valor corresponde a 2,18 milhões de veículos vendidos. A Fenabrave vem constantemente aumentando a perspectiva para o mercado de automóveis: no início do ano a previsão era de um crescimento de apenas 2,4%.

EUA expulsa 15 diplomatas cubanos

O governo dos Estados Unidos expulsou, nesta terça-feira, 15 diplomatas cubanos da embaixada de Washington. Eles devem deixar o país em até uma semana. A expulsão é uma resposta ao ataque misterioso de 27 funcionários da diplomacia americana em Cuba, que apresentaram sintomas desconhecidos na semana passada. Segundo o Departamento de Estado dos Estados Unidos, os funcionários da embaixada de Cuba só poderão retornar ao trabalho quando governo cubano garantir que nenhum outro ataque acontecerá aos americanos. Para o governo dos Estados Unidos, as doenças apresentadas pelos funcionários americanos teriam sido causadas por um dispositivo colocado nas embaixadas, em dezembro do ano passado. Oficiais do FBI foram a Cuba, e não encontraram nenhuma evidência do ataque.

Trump compara furacão Maria ao Katrina

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, visitou, nesta terça -feira, o território de Porto Rico e afirmou que as mortes não foram tão graves quanto as causadas pelo furacão Katrina, que matou 1833 pessoas ao passar por Nova Orleans em 2005. Durante sua passagem em Porto Rico, o furacão Maria deixou 16 pessoas mortas, número que, para Trump, deveria deixar os porto-riquenhos “orgulhosos”. Na última semana, a população também enfrentou problemas com o racionamento de água, combustível, alimentos e dinheiro.

Coreia do Norte ameaça Japão com “nuvens nucleares”

O governo da Coreia do Norte anunciou, nesta terça-feira, que pode atacar o Japão com “nuvens nucleares” caso o país imponha mais sanções econômicas. O governo japonês tem feito nas últimas semanas, junto com os Estados Unidos, uma pressão para que a comunidade internacional imponha mais sanções ao país norte-coreano, para parar com os testes nucleares. Como resposta ao pedido, o governo da Coreia do Norte advertiu o Japão, e afirmou que não se sabe se uma guerra nuclear vai acontecer, mas que caso aconteça, o arquipélago japonês será dominado por chamas.

Israel dá vitória a al-Assad

O ministro da Defesa israelense afirmou, nesta terça-feira, que vê a vitória do presidente sírio Bashar al-Assad na guerra da Síria. Avigdor Lieberman afirmou ainda que espera maior intervenção do governo dos Estados Unidos no território, para impedir que o grupo terrorista Hezbollah conquiste mais espaço. Ainda segundo ele, o território passou a ser disputado por russos, iranianos e turcos, e que por isso a ação americana deve fazer parte da complicada situação síria. O país enfrenta uma guerra civil desde 2001, com a intervenção de diversos governos aliados a al-Assad, e de grupos terroristas como o Estado Islâmico e o Hezbollah. Mais de 470.000 pessoas morreram desde 2011.