Traficante Nem da Rocinha é condenado a 8 anos de prisão

Ele teve a pena aumentada por ter cometido os crimes de emprego de arma e envolvimento de adolescente infrator enquanto chefiava o tráfico na Rocinha

Rio – O traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, foi condenado nessa terça-feira, 28, pela Justiça do Rio a 8 anos e 4 meses de reclusão pelo crime de associação para tráfico de drogas. Ele teve a pena aumentada por ter cometido os crimes de emprego de arma de fogo e envolvimento de adolescente infrator enquanto chefiava o tráfico na Favela da Rocinha, zona sul do Rio.

“Constato reprovabilidade extrema da conduta perpetrada – a associação para o tráfico de drogas, esse é o ovo da serpente da guerra instalada em um bairro da Cidade do Rio de Janeiro, São Conrado, o que levou pânico, não só aos moradores da região, bem como a todos a sociedade carioca. Os tentáculos da quadrilha tornaram-se visíveis. A paz social foi ferida de morte”, escreveu a juíza Simone Ferraz, da 25ª Vara Criminal do Rio.

O criminoso, que já cumpre pena por outros crimes em penitenciária federal fora do Estado do Rio, não poderá recorrer em liberdade. Na sentença, a magistrada solicita que a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) providencie a permanência do réu em um presídio federal de segurança máxima.

Outras condenações

O juízo da 40ª Vara Criminal condenou Nem a 20 anos de prisão pelos crimes de tráfico de drogas, associação ao tráfico e lavagem de dinheiro.

Na 36ª Vara Criminal, o réu foi condenado a 12 anos de reclusão pelo crime de tráfico de drogas. Já a 17ª Vara Criminal aplicou uma pena de 16 anos e oito meses de reclusão por associação para o tráfico.

Nem foi preso em novembro de 2011, poucos dias antes da ocupação da Favela da Rocinha pelas forças de segurança. A comunidade ganhou uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) em setembro de 2012.