Toffoli diz que voto é momento de igualdade

Presidente do TSE pediu aos eleitores que não vendam o voto e exerçam o direito de maneira "livre e consciente"

Brasília – Em pronunciamento na cadeia nacional de rádio e televisão, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Toffoli, pediu aos eleitores que não vendam o voto e exerçam o direito de maneira “livre e consciente”.

“Não troque o seu voto por favores. Não venda o seu voto. Isso é crime”, disse o ministro.

“É necessário que o eleitor tenha consciência que, neste dia, 5 de outubro, estaremos decidindo o destino do nosso País”, afirmou o ministro. Ele classificou o voto como “um momento de igualdade de todos os brasileiros”.

Toffoli destacou que a eleição deste domingo será a maior da história do País, com quase 143 milhões de eleitores, “a quarta maior democracia do mundo”.

“Neste domingo, quem é o dono do poder é você, eleitora, é você eleitor”, disse o ministro.

No pronunciamento, o presidente do TSE afirmou que a Justiça Eleitoral está organizada no Brasil por meio de tribunais, juízes, servidores e mais de 2 milhões de mesários que vão garantir que o voto seja secreto e garantir que o voto dado na urna eletrônica será o voto computado.

“Só você tem o direito de saber em quem votou”, disse Toffoli.

Ele lembrou que as eleições serão para a Presidência da República e os governos de Estado, além de senadores, deputados federais, estaduais e distritais.

“Tenha certeza que no dia 5 de outubro, neste domingo, você estará decidindo o destino do País para os próximos quatro anos. É um momento de extrema responsabilidade. Reflita”, pediu Toffoli, que orientou ainda que os eleitores exerçam o direito de votar “naquele que você entenda ser o melhor, aquele que você entenda ser quem mereça a dignidade do seu voto”.