Todos os ministros que são deputados votarão, diz Padilha

Apenas Raul Jungmann, ministro da Defesa, não votará amanhã (1) porque está no Rio de Janeiro cumprindo missão especial

Brasília – Na saída do almoço com a Frente Parlamentar de Agropecuária, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, voltou a dizer que o problema de quórum amanhã é da oposição e que todos ministros que têm mandato como deputados voltarão para votar, “com exceção do Raul Jungmann, ministro da Defesa, que está no Rio cumprindo missão especial”.

Segundo Padilha, a exoneração dos ministros será publicada no Diário Oficial de amanhã. “Eles querem exercer o direito a voto”, afirmou.

Para o ministro da Casa Civil, “o simbolismo da votação se reveste também nos ministros no plenário fazendo as conversas que normalmente se faz e exercendo o direito a voto”.

Padilha negou que o presidente tenha intensificado a agenda nos últimos dias e disse que ele está cumprindo seu papel institucional ao “atender e conversar” com parlamentares.

“O presidente ouve e depois faz com que seja encaminhado”, destacou, afirmando que Temer não pediu apoio no almoço de hoje.

O ministro voltou a dizer que a responsabilidade pelo quórum de amanhã é da oposição e que obstruir “é um direto que eles têm”.

“Naturalmente, gostaríamos que esse assunto se liquidasse amanhã, mas quem realmente tem que resolver isso é a oposição.”

Almoço

O presidente Michel Temer participa de um almoço oferecido pela Frente Parlamentar Agropecuária em uma casa no Lago Sul, em Brasília.

Além de Padilha, estão na comitiva do presidente o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, e o líder do governo no Senado, Romero Jucá.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, também está no encontro. De acordo com a organização do evento, estão presentes pelo menos 52 deputados e seis senadores.