TJ adia decisão sobre prisão domiciliar para Abdelmassih

Pedido tinha como base a idade do médico, 71 anos, um a mais do que o mínimo para solicitar o benefício

São Paulo – O Tribunal de Justiça de São Paulo suspendeu a votação do pedido da defesa do ex-médico Roger Abdelmassih para que ele cumprisse o restante de sua pena em regime domiciliar.

O pedido tinha como base a idade do médico, 71 anos, um a mais do que o mínimo para solicitar o benefício. Assim, ele continua cumprindo a pena de 278 anos em regime fechado, ao menos até o julgamento ser retomado, na próxima quinta-feira, dia 9.

A suspensão ocorreu após o desembargador Marco Antonio Marques da Silva, um dos três magistrados encarregados da decisão, fazer pedido de vistas do processo.

O pedido ocorreu depois do voto do relator do caso, José Raul Gavião de Almeida. Ao manifestar-se sobre o caso, o relator recomendou a manutenção do médico na prisão.