Tiroteios são registrados em duas favelas pacificadas do Rio

Criminosos assaltaram um policial e fugiram para o morro da Matriz, ocupado por uma UPP; os policiais tentaram interceptar o carro dos bandidos e houve troca de tiros

Rio de Janeiro – Tiroteios foram registrados em duas favelas pacificadas ontem (25) na cidade do Rio de Janeiro. No início da tarde, criminosos assaltaram um policial militar no bairro do Lins, na zona norte da cidade, e fugiram para o morro vizinho, da Matriz, ocupado por uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Os policiais foram avisados do roubo e tentaram interceptar o carro dos criminosos, que responderam com tiros. Durante a ação, um policial da UPP do Morro da Matriz que estava sobre uma moto sofreu um acidente e teve ferimentos leves.

À noite, na localidade da Pedra do Sapo, no Complexo do Alemão, também na zona norte da cidade, policiais da UPP foram checar uma denúncia de que havia homens armados na área e se depararam com os criminosos. Houve um intenso tiroteio e os policiais tiveram que chamar reforço de UPPs vizinhas, como as de Nova Brasília e Fazendinha.

De acordo com a assessoria de imprensa da UPP, na hora do tiroteio, a localidade estava sem luz, porque criminosos haviam atirado mais cedo na fiação elétrica. Ninguém foi preso.

Na comunidade da Rocinha, também ocupada por uma UPP, não houve tiroteio, mas policiais prenderam quatro suspeitos de integrar a quadrilha que vende drogas na favela, na noite de ontem. Eles estavam em uma casa usada como boca de fumo (ponto de comércio de drogas), que foi denunciada por moradores.

A mesma denúncia informou que os criminosos estavam usando um terreno da favela para enterrar suas armas. Na madrugada de hoje (26), policiais encontraram vários fuzis enterrados no local indicado pela denúncia.