Temer: PEC do teto tira dos ombros da sociedade peso de dívida

Segundo Temer, o governo está "colocando a casa em ordem", não só no âmbito da União, mas também de Estados e municípios

São Paulo – O presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta quinta-feira, 1, que a PEC do Teto dos Gastos vai ajudar o Brasil a crescer e “tirar dos ombros da sociedade o peso de uma dívida pública descontrolada”.

A declaração foi dada no evento Brazil Opportunities Conference – Looking Beyond the Storm, promovido pelo banco norte-americano JPMorgan.

Segundo Temer, o governo está “colocando a casa em ordem”, não só no âmbito da União, mas também de Estados e municípios.

Ele disse ainda acreditar que os juros no Brasil devem cair gradualmente, mas logo acrescentou que não falaria muito sobre o assunto porque este tema é da alçada do Banco Central.

“Pouco a pouco, com responsabilidade, em dado momento deve cair. Eu não dou palite porque esse tema é coisa do BC, mas eleva a ideia de eficiência”, comentou.

Temer ressaltou ainda que o governo tem um apoio “estupendo” do Congresso, o que é demonstrado pela votação da PEC do Teto, que teve votos além do mínimo necessário na Câmara e no Senado.

Ele disse que governa com vistas à responsabilidade fiscal, mas também social. Nesse ponto, citou a prorrogação do Minha Casa Minha Vida, com mais 75 mil unidades a partir do próximo ano. “Criamos o cartão reforma, inicialmente com R$ 500 milhões para o programa, mas logo vai chegar a R$ 1 bilhão, R$ 1,5 bilhão”, acrescentou. O presidente afirmou ainda que em breve o governo deve lançar um programa para regularização fundiária em áreas urbanas.

Ele também lembrou o leilão da Celg-D, citando o ágio de 28% como prova do sucesso do certame, e disse que acredita no bom avanço do programa de concessões do governo.